Início Opinião Flaudio Azevedo: Governo de Alckmin é anormal e amoral

Flaudio Azevedo: Governo de Alckmin é anormal e amoral

0

Flaudio Azevedo Limas (Professor Flaudio) - PT, vice-prefeito de Itapevi e diretor estadual da Apeoesp
Flaudio Azevedo Limas (Professor Flaudio) – PT, vice-prefeito de Itapevi e diretor estadual da Apeoesp

publicidade

Quando passou por nossa região dia 18, para entregar viaturas durante evento em Barueri e inaugurar a Delegacia da Mulher, em Itapevi, o governador Geraldo Alckmin confirmou o que todo mundo já sabe: o nível de compromisso de seu governo com a qualidade de ensino é zero.

Alckmin afirmou que é ‘natural’ as mais de 1 mil salas fechadas neste ano, conforme levantamento do Sindicato dos Professores, a Apeoesp. Ele jogou a culpa do fechamento no envelhecimento da população, o ‘Brasil não é mais um país jovem, a rede diminuiu’. O argumento do tucano é que não há como manter as salas de aula abertas, ‘dinheiro público desperdiçado’, disse ele. De um ano para outro, mais de 1 mil salas a menos? Por favor, governador!

publicidade

Em janeiro, a Secretaria Estadual de Educação publicou uma resolução que “estabelece diretrizes e critérios para a formação de classes de alunos, nas unidades escolares da rede estadual de ensino”, revogando resolução anterior, de 2008, que permite o acréscimo de 10% de alunos na sala, quando a demanda exigir.

Pela resolução as escolas poderão, “excepcionalmente”, aumentar o número de alunos por classe dos anos iniciais do ensino fundamental de 30 para 33; de 35 para 38 nos anos finais, de 40 para 44 alunos no ensino médio e até 50 alunos na educação de jovens e adultos.

publicidade

Ou seja, é nítido que as salas de aulas têm mais alunos do que devem (e com o fechamento de mais de 1 mil salas, as classes poderão ficar superlotadas) e o governo vem dizer que a população envelheceu para justificar o fechamento delas? Não aceitamos os argumentos.

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCharge da semana
Próximo artigoPrefeitura de Barueri lança a campanha “Seja Humano”