Fraude no INSS de Carapicuíba e Osasco causa prejuízo a Previdência Social

3

Uma reportagem realizada pelo Fantástico revelou um esquema que concedia o auxílio doença do INSS a pessoas que não necessitavam do benefício. A investigação iniciou há oito meses em Carapicuíba.

publicidade

O segurado era abordado pela quadrilha na porta da agência do INSS e levado para um escritório a 500 metros do posto de atendimento para uma negociação, o próximo passo era falsificar os exames apresentados na perícia. Um dos chefes da quadrilha tinha um centro médico que emitia alguns atestados e laudos falsos, que eram entregues aos segurados. Atualmente, o local está fechado.

DSC_0114
Este ano as fraudes contra o INSS chegam a R$ 19 milhões / Foto: Divulgação

Segundo a polícia, os donos do escritório passavam uma lista com os nomes dos clientes para um funcionário do INSS, que tinha a senha dos computadores da agência. Em Carapicuíba a pessoa era Renata Aparecida dos Santos, que é acusada de manipular a agenda de perícias e encaminhar os falsos doentes ao médico para liberação irregular do auxílio doença.

publicidade

“Nós temos provas de que ela recebeu grande quantidade de dinheiro e também de materiais de construção para uma reforma na sua casa”, afirmou a procuradora da República Fabiana Rodrigues Bortz. A servidora Renata está presa, o perito envolvido no esquema é o médico Adrian Ortega, que autorizava o benefício aos falsos doentes.

Em junho médico foi preso, mas agora responde o processo em liberdade. De acordo com a reportagem do Fantástico o advogado de Ortega disse que ele não recebia propina, que todos os laudos emitidos retratavam a opinião médica e técnica dele a respeito do paciente.

publicidade

A pessoa que conseguia o auxílio tinha que dar o primeiro pagamento á quadrilha, ou uma porcentagem do valor durante alguns meses. Em Osasco também houve outro esquema envolvendo o perito Rubens de Oliveira e o técnico administrativo Leonilso Sanfelice.

Foi na agência de Osasco que o ex-jogador de futebol Andrei Frascarelli, que atuou em grandes times brasileiros conseguiu o auxílio de aproximadamente R$ 3 mil por mês, devido a uma doença degenerativa em um dos ossos do joelho. A fraude foi descoberta durante um torneio Rio- São Paulo de Showbol, outubro de 2012, em que Andrei aparece jogando.

De acordo com as informações do INSS o ex-jogador recebe o auxílio doença há um ano e meio e o valor é sua única fonte de renda comprovada, segundo o Ministério Público. A advogada de Andrei informou que ele passou por duas cirurgias no joelho, faz fisioterapia e tem o direito de receber o benefício.

Os acusados de comandar a quadrilha, os irmãos Marcos e Vanderlei Agopian estão foragidos. O perito Rubens está preso e o técnico Leonilson responde o processo em liberdade.

A Polícia Federal acusa 169 pessoas, incluindo, Andrei de receber o benefício, este ano as fraudes contra o INSS chegam a R$ 19 milhões. “Quem se beneficiou vai ter que devolver. Nós vamos em busca de recursos financeiros, se não houver, de seus bens. Falecido, os herdeiros serão responsabilizados”, declarou o Lindolfo Sales, presidente do INSS.

 

 

Comentários