Leandro Conceição

publicidade

A Guarda Civil Municipal (GCM) de Osasco funciona hoje com menos de um terço do efetivo considerado ideal. É o que avalia o prefeito Rogério Lins (PTN). De acordo com ele, a cidade tem cerca de 250 guardas em atividade, enquanto deveria ter em torno de 800.

“Hoje, a Guarda deve ter em ativa pouco mais de 250 guardas. Na sua criação, há mais de 20 anos, a corporação já chegou a ter 500 guardas civis”, observou.

publicidade

“A cidade cresceu, ficou mais populosa, mais rica, desenvolvida e, obviamente, com mais problemas [na segurança]. E hoje nossa corporação tem metade do efetivo inicial, onde deveria ser, no mínimo, o dobro”, analisou Lins, em evento na manhã desta quarta-feira, 1º.

O prefeito avaliou ainda que “o número ideal para a Guarda Civil seriam 800 homens hoje, para atender minimamente a zeladoria, o cuidado dos equipamentos públicos, e ajudar no combate direto à violência”.

publicidade

Segundo Rogério Lins, a administração municipal planeja abrir concurso público para aumentar o efetivo da Guarda. Mas antes é preciso atender a reivindicações da categoria, como aumento salarial, para tornar o cargo mais atraente.

“Salário incompatível” 

O prefeito declarou que atualmente, com pouco mais de R$ 1,1 mil de salário inicial, o vencimento dos guardas “é um dos piores da região” e “não é compatível com a função”.

“Nós vamos abrir concurso para a Guarda Civil. Mas antes tem que fazer uma evolução salarial. Senão, não vai ser atrativo a pessoa vir ser efetivo da Guarda Civil, para cuidar da vida, da segurança das pessoas, e colocar sua vida em risco, por um salário que, para o mercado, para a região, não está compatível”, disse Rogério Lins.

E o possível reajuste dos guardas só deve entrar em pauta no ano que vem. “Eles estão cientes que, neste primeiro ano, temos dificuldades financeiras, orçamentárias”, afirmou o chefe do Executivo.

“Mas que nós vamos iniciar o diálogo e quero implantar melhorias no segundo ano de governo, em relação a evolução salarial e de carreira da Guarda Civil, dos vigias, e de outras categorias que estão defasadas na administração municipal”, completou o prefeito de Osasco.

Novo comandante 

As declarações do prefeito foram feitas após cerimônia de posse do novo comandante da Guarda Civil Municipal (GCM) de Osasco, Raimundo Pereira Neto.

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui