Início Cidades Gerson Pessoa quer mais tecnologia para modernizar a máquina pública

Gerson Pessoa quer mais tecnologia para modernizar a máquina pública

0
Gerson pessoa coletiva
A coletiva foi realizada no Hotel Urban/Foto: Soraia Sene

O candidato a deputado estadual pelo Podemos, Gerson Pessoa, deu uma entrevista coletiva hoje (26), no Hotel Urban, na Vila Osasco, para falar sobre sua candidatura à imprensa regional.

publicidade

Ao seu lado estavam a deputada federal e presidente do Podemos, Renata Abreu; o vereador da legenda na cidade, Carmônio Bastos; os secretários de governo de Osasco, Sergio Di Nizo, que é quem vai comandar a campanha de reeleição de Renata; e o de de Emprego, Trabalho e Renda, Gelso Lima; além do prefeito, Rogério Lins.

Em sua fala, Pessoa, que comandou a pasta de Tecnologia, Inovação e Desenvolvimento Econômico de Osasco, afirmou que quer levar essa experiência para a Assembleia Legislativa. “Quero mais tecnologia para ajudar a modernizar a máquina pública porque isso dá mais agilidade e segurança a todos os processos. Temos essa deficiência que é trazer para a cidade o que o Estado tem para oferecer, identificar as oportunidades, os consórcios. Não tem ninguém lá nos defendendo, lutando, temos pouca representatividade”, pontuou o candidato, afirmando que pretende ser para Osasco e região na Assembleia Legislativa o mesmo que Renata Abreu significa em representatividade para a região na Câmara Federal.

publicidade

Na sequência, Renata, que nas últimas eleições proporcionais recebeu cerca de 30 mil votos em Osasco e já destinou mais de R$ 40 milhões em emendas para a cidade, falou aos jornalistas sobre os três projetos de sua autoria que viraram lei (sobre a obrigação de notificação da rede pública de saúde de casos de violência contra mulher, sobre a destinação de 5% dos recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública para políticas de combate à violência doméstica, e o crime de importunação sexual), e que agora o foco segue sendo educação, com apresentação de projetos e a tentativa, em um possível próximo mandato, de assumir a comissão de Educação da Câmara Federal para agilizar os bons projetos que ficam ‘parados’ por lá, como a vinculação dos salários dos professores aos dos deputados.

A deputada, que é a presidente nacional do partido, também ressaltou que o combate à corrupção continuará sendo uma bandeira da legenda.

publicidade

Segundo Renata, o partido vem crescendo de forma orgânica e ela pretende que no pleito de 2 de outubro sejam eleitos de 4 a 5 deputados federais e 5 a 6 estaduais em São Paulo.

 

Mudança de estratégia

“Gerson vai ser um canalizador. Vai estudar cada projeto, cada possibilidade. Ele é o cara que projeta, que planeja, que estuda”, comentou o prefeito Rogério Lins, o último a falar na coletiva de hoje. Na ocasião, o prefeito aproveitou para contar como foi a escolha do nome de Gerson para ser o candidato do grupo político ali reunido.

Segundo Lins, foi uma discussão coletiva, um consenso, nada impositivo. “O governo entendeu que era o momento de se organizar e fortalecer um candidato único. Na eleição passada, nós erramos”, disse, a respeito de uma mudança de estratégia de seu grupo político com relação à campanha desse ano. Com relação ao candidato à federal, Lins declarou que vai apoiar principalmente a candidatura de Renata, embora também apoie a candidatura de outros companheiros políticos, como o atual presidente da Câmara, Ribamar, Dr. André Sacco ou Délbio Teruel. “Quanto mais gente representando Osasco melhor. Quem ganha é o povo”, concluiu o prefeito.

Sobre as eleições majoritárias, todo o grupo está engajado na reeleição de Rodrigo Garcia (PSDB) a governador, mas, ninguém cravou qualquer nome para as eleições presidenciais. “Ainda não definimos a questão nacional, mas é possível que o caminho seja a neutralidade ou a 3ª via”, afirmou a presidente do Podemos.

Comentários