Grupo de ativistas de Osasco critica declarações da esposa de Doria sobre moradores de rua

0
Grupo de ativistas de Osasco critica declarações da esposa de Doria sobre moradores de rua
Foto: reprodução

O Grupo de Atitude Social (GAS) de Osasco criticou as declarações de Bia Doria, mulher do governador João Doria (PSDB), que causou polêmica ao dizer, em bate-papo com a socialite Val Marchiori, que não se deve doar marmitas às pessoas em situação de rua.

publicidade

Em nota, o grupo de ativistas que realiza serviços sociais voltados aos moradores de rua em Osasco, disse que a declaração da primeira-dama do estado demonstra “real desconhecimento” e “descaso” em relação à realidade das pessoas que vivem nas ruas.

“Ao afirmar que ‘a rua é atrativa e que as pessoas gostam de ficar nela’, Bia Doria minimiza a gravidade de uma tragédia social e acaba, assim, isentando o governo de sua responsabilidade, uma vez que, no artigo 6º da Constituição Federal, a moradia está entre os direitos do cidadão e, consequentemente, é um dever do Estado”, diz a instituição.

publicidade

O GAS Osasco afirmou que esse tipo de declaração prejudica a realidade das pessoas que “já são excluídas pelos governantes”. “A rua não é opção para nenhum ser humano, mas, por vezes, é o único destino disponível para quem não tem acesso à educação, trabalho, saúde e dignidade”, defendeu.

Segundo o instituto, apesar de Bia Doria ser presidente do Fundo Social de Solidariedade do estado, que organiza ações como a campanha do agasalho “Inverno Solidário” e o programa “Alimento Solidário”, ela demostrou não conhecer até mesmo a realidade dos abrigos criados para receber as pessoas em situação de rua.

publicidade

“Ao citar que há abrigos com horários pré-determinados para acolher essa população, mais uma vez o desconhecimento da gestora do Fundo Social fica evidente. Há sim alguns abrigos oferecidos. No entanto, as condições, inclusive de segurança, estrutura e exigências, muitas vezes inviabilizam o desfrute desses aparelhos governamentais”, diz.

Ao final da nota, assinada pelo presidente do instituto, Christian Francis Braga, o GAS convida Bia Doria para que acompanhe as ações do grupo e que conheça, de perto, a realidade das pessoas que vivem nas ruas.

“A rua hoje é um atrativo, a pessoa gosta de ficar na rua”, disse Bia Doria

O vídeo da entrevista com a socialite Val Marchiori, gravado no Palácio dos Bandeirantes, foi publicado na quinta-feira (2) e colocou Bia Doria entre os assuntos mais comentados no Twitter no fim de semana.

“As pessoas que estão na rua, não é correto você chegar lá na rua e dar marmita porque a pessoa tem que se conscientizar que ela tem que sair da rua. Porque a rua hoje é um atrativo, a pessoa gosta de ficar na rua”, declarou a primeira-dama do estado.

Na segunda-feira (6), João Dória saiu em defesa da esposa durante coletiva de imprensa. Segundo o governador, a gravação foi tirada do contexto. “O vídeo foi editado, e evidentemente feito com enorme maldade, sem a menção do que antecedeu o vídeo, onde a Bia Doria, primeira-dama do estado e presidente do conselho do Fundo Social, dizia que o ideal era o acolhimento das pessoas em situação de rua”, defendeu.

As declarações da primeira-dama geraram uma onda de críticas por parte de instituições, personalidades e internautas.

Comentários