Grupos pró e contra prefeito se encontram em sessão tumultuada

0

O que começou como uma convocação de um grupo de pessoas, segundo elas próprias, orientadas pelo ex-vereador Wellington dos Santos, conhecido com Helinho, em Carapicuíba, para uma manifestação contra o prefeito Sérgio Ribeiro, do PT, virou uma batalha de diferentes bandeiras em frente à Câmara Municipal da cidade hoje.

publicidade

A partir das 16 horas, a Associação dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo, Apeoesp, convocou uma uma assembleia dos professores da rede estadual, que são representados pela entidade, e da rede municipal, cuja representação é reivindicada por outra entidade, o Sindicato dos Servidores de Carapicuíba. 

Sessão no teatro municipal está lotada. Foto: Jeferson Martinho
Sessão no teatro municipal está lotada. Foto: Jeferson Martinho

Logo, o movimento ganhou a presença do Sindicato dos Servidores de Carapicuíba e dos servidores de Osasco, o Sintrasp, em solidariedade aos colegas de Carapicuíba. Em poucas horas, além da forte presença policial, o ato em frente ao Legislativo ganhou a adesão de militantes do PT municipal em apoio a Sérgio Ribeiro.

publicidade
Os partidários do “fora Sérgio” estampavam cartazes tentando sensibilizar os vereadores para apresentarem um pedido de cassação do prefeito por supostas irregularidades apontadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE).
O presidente dos servidores de Carapicuíba, Jessé Cassundé, aproveitou o microfone para também criticar a administração e apresentar a pauta de reivindicações da entidade, incluindo a retomada do pagamento do abono dos professores e o cumprimento do piso de dois salários mínimos, melhoria das condições de trabalho para pajens, reajuste de salários para a guarda municipal e reajustes para o funcionalismo em geral.
A contradição do movimento ficou evidente quando o presidente do Conselho Intersindical de Saúde e Seguridade Social de Osasco e Região (Cisso), José Elias de Góis, usou a palavra para afirmar que “a cidade tem problemas sim, mas os trabalhadores não podem ficar do lado de uma turma [do ex-vereador] que acabou com a cidade e é responsável por deixá-la nessa condição difícil em que o atual prefeito a assumiu”. Ao mesmo tempo, o grupo ligado ao sindicato atrás dele gritava “fora prefeito”.
Comandando a retirada dos servidores, Cassundé voltou ao microfone e tentou contemporizar: “a gente é democrático, abriu o microfone para os que são contra e os que estão do lado do prefeito. Parabéns a todos pela democracia”.
Neste momento, a sessão da Câmara já começava, excepcionalmente realizada no teatro ao lado do prédio oficial, que não está sendo usado em razão de reformas.
Pauta da Câmara inclui requerimento contra prefeito. Foto: Jeferson Martinho
Pauta da Câmara inclui requerimento contra prefeito. Foto: Jeferson Martinho

Comentários

publicidade