H1N1 já matou 215 pessoas no estado este ano

0
Medicamento é encontrado no SUS mediante prescrição / Foto: Portal da Saúde/Ministério da Saúde

Medicamento é encontrado no SUS mediante prescrição  / Foto: Portal da Saúde/Ministério da Saúde
Medicamento é encontrado no SUS mediante prescrição / Foto: Portal da Saúde/Ministério da Saúde

publicidade

Carol Nogueira

Desde que surgiu, em 2009, e causou uma epidemia mundial, a Gripe A, provocada pelo vírus H1N1, tem deixado a população em alerta principalmente no inverno. Os sintomas são semelhantes aos da gripe comum: febre alta, acima de 37,8°, dores de cabeça, garganta e musculares, tosse, espirro, coriza e mal-estar. Entretanto, a pessoa deve procurar um médico para receber o tratamento adequado e evitar a automedicação.
No primeiro semestre deste ano foram registrados 215 mortes e 1.367 casos confirmados da doença no estado. Em 2009, a Secretaria de Saúde do Estado registrou 134 óbitos pelo vírus da gripe H1N1. Para evitar mais vítimas pela doença, o Ministério da Saúde promove uma campanha de vacinação, em parceria com secretarias estaduais e municipais.

Número é maior do que em 2009

publicidade

Este ano a vacina fez a prevenção de três tipos de vírus: H1N1, H3N2 e Influenza B e teve como alvo crianças de seis meses a dois anos, gestantes, mulheres após 45 dias de parto, pessoas com 60 anos de idade ou mais, trabalhadores da saúde, presidiários e portadores de doenças crônicas. De acordo com os dados da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, mais de oito milhões de vacinas foram aplicadas.
Um dos medicamentos indicados no tratamento é o antiviral Tamiflu (oseltamivir), que deve ser utilizado nas primeiras 48 horas após o início da gripe. O medicamento pode ser encontrado na rede pública pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e serviços privados mediante apresentação de receita médica.

A prevenção para a Gripe A inclui ações simples de higiene pessoal, como lavar as mãos várias vezes ao dia, cobrir o nariz e a boca ao espirrar e tossir, evitar tocar o rosto e não compartilhar objetos de uso pessoal, além de evitar locais fechados e com grande aglomeração de pessoas, pois favorecem a circulação de diversos vírus, sobretudo da Influenza.

publicidade

Comentários