Haddad desponta e Ciro é o único que derrotaria Bolsonaro no 2º turno, mostra pesquisa CNT/MDA

0

Pesquisa sobre a disputa à presidência divulgada nesta segunda-feira (17) pela Confederação Nacional do Transporte (CNT)  mostra Jair Bolsonaro (PSL) na liderança, com 28,2% das intenções de voto no primeiro turno, seguido por Fernando Haddad (PT), com 17,6%, consolidado na segunda posição. Ciro Gomes (PDT) tem 10,8%. Geraldo Alckmin (PSDB), com 6,1%, e Marina Silva (Rede), com 4,1%, aparecem em seguida.

publicidade

É a primeira pesquisa CNT/MDA divulgada após o atentado contra Jair Bolsonaro, que levou uma facada no último dia 6 e se recupera no hospital, e a entrada de Fernando Haddad como o candidato petista, no lugar do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que cumpre pena em Curitiba.

Dentre os eleitores de Jair Bolsonaro, 78,2% consideram a decisão de voto como definitiva. Dentre os de Fernando Haddad, 75,4%, Ciro Gomes, 49,1%, Geraldo Alckmin, 48,4% e Marina Silva, 44,4%.

publicidade

Ciro é o único que venceria Bolsonaro no 2º turno 

Terceiro colocado na pesquisa estimulada para o primeiro turno, Ciro Gomes é o único que derrotaria Jair Bolsonaro no segundo turno, com 37,8% contra 36,1% (dentro da margem de erro), revela o levantamento.

Na simulação com Fernando Haddad, Bolsonaro venceria por 39% a 35,7%. Contra Geraldo Alckmin, o candidato do PSL venceria por 38,2% a 27,7% e contra Marina Silva, por 39,4% a 28,2%.

publicidade

Rejeição

A pesquisa CNT/MDA aponta Marina Silva como a candidata com maior rejeição: 57,5% afirmam que não votariam nela de jeito nenhum, contra 53,4% de Geraldo Alckmin, 51% de Bolsonaro, 49% de Henrique Meirelles (MDB), 47% de Fernando Haddad e 38,1% de Ciro Gomes.

A pesquisa
A pesquisa foi realizada entre os dias 12 e 15 de setembro de 2018. Foram ouvidas 2.002 pessoas, em 137 municípios de 25 Unidades Federativas, das cinco regiões do país. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais com 95% de nível de confiança. A pesquisa está registrada no TSE (Tribunal Superior Eleitoral), sob o número BR-04362/2018.

Comentários