Homem mantinha mulher grávida sob cárcere privado e tortura em Barueri

0
Violência doméstica é tema de palestra em shopping de Itapevi
Imagem ilustrativa

Um homem de 21 anos mantinha a companheira, de 19, grávida de três meses, sob cárcere privado e tortura em Barueri. Ele a mantinha presa em casa, jogava água quente nas pernas dela, a queimava com bitucas de cigarro, que depois fazia ela comer, segundo reportagem do portal Barueri na Rede.

O homem ameaçava, com uma arma, que depois verificou-se que era falsa, matar a parceria e a família dela.

As manchas de queimaduras no corpo da mulher chamaram a atenção de fiéis da igreja que o casal frequentava. Até que, depois de um culto, uma amiga da igreja aproveitou um momento de distração do homem e a chamou para conversar sobre as suspeitas. A mulher acabou desabafando.

Publicidade

“Logo no início da conversa, ela, angustiada, contou que estava sofrendo na mão dele. Ele jogava água quente nas pernas dela, a queimava com bituca de cigarro e depois a fazia comer. Ela estava sendo mantida em cárcere privado com a ameaça de uma arma – que no fim era de brinquedo – pois ele dizia que mataria toda sua família”, relatou a amiga da vítima ao Barueri na Rede. Ela então foi levada ao Pronto Socorro do Jardim Silveira.

O homem já responde pelos crimes de cárcere privado e tortura contra uma ex-companheira. Chegou a ser preso durante um culto da igreja no dia 13. Porém, no dia seguinte foi liberado.
O caso está registrado na Delegacia da Mulher de Itapevi.

Comentários