Hospital Central terá ala psiquiátrica em outubro

0
Prefeito Jorge Lapas durante apresentação do balanço de 5 meses de gestão compartilhada / Foto: Ivan Cruz

Prefeito Jorge Lapas durante apresentação do balanço de 5 meses de gestão compartilhada / Foto: Ivan Cruz
Prefeito Jorge Lapas durante apresentação do balanço de 5 meses de gestão compartilhada / Foto: Ivan Cruz

publicidade

Cinco meses após assumir a gestão compartilhada do Hospital Central Antonio Giglio, em Osasco, a Fundação do ABC apresentou nesta quinta-feira, 17, a prestação de contas desse período. Na ocasião foi anunciada para o mês de outubro a inauguração de uma enfermaria de psiquiatria, ala para atender pacientes com abordagem terapêutica.
Segundo o superintendente da Fundação do ABC, o médico ginecologista Alessandro Neves, nesses cinco meses foram liberados quase 40 leitos do hospital após as medidas que permitem fluxo maior de pacientes. “A gestão compartilhada permite a economia de recursos públicos”, disse.
Entre as principais medidas da nova administração está a inauguração o Hospital Dia, destinado à internação de pacientes para cirurgias eletivas de baixa complexidade, que ampliou a quantidade de cirurgias de 200 para 340 por mês, um acréscimo de 70%. Também foi implementado no hospital o Protocolo de Manchester, sistema internacional usado para classificar os usuários de acordo com a gravidade do quadro clínico.
No período foi iniciado o serviço de cirurgias por videolaparoscopia e foi inaugurada a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulto com 8 leitos. Em junho, passou a funcionar o Ambulatório Cirúrgico, serviço específico para pacientes encaminhados da rede municipal de saúde para realização de cirurgias eletivas.
Hoje, a unidade atende, em média, 700 pessoas por dia e realiza 340 cirurgias por mês. O Hospital conta pouco mais de 200 leitos e 700 funcionários diretos vinculados à Fundação do ABC. A prestação de contas deve acontecer mensalmente. “A prestação de contas mensalmente à Secretaria de Saúde faz parte da nossa transparência. Todas as ações são compactuadas com a Prefeitura de Osasco”, explicou Neves.

publicidade
Comentários