Igor Soares diz ter boa relação com prefeito Jaci Tadeu

0
“Já fui conversar com o prefeito e me coloquei à disposição” / Foto: Reprodução

“Já fui conversar com o prefeito e me coloquei à disposição” / Foto: Reprodução
“Já fui conversar com o prefeito e me coloquei à disposição” / Foto: Reprodução

publicidade

Ex-vereador de Itapevi, Igor Soares (PTN) surpreendeu nesta eleição e conquistou seu primeiro mandato como deputado estadual com uma votação surpreendente na sua principal base eleitoral. Foram 29% dos votos para o cargo em Itapevi, ficando bem à frente inclusive de um ex-prefeito da cidade, João Caramez (PSDB), que teve 17% dos votos.
Em dobrada com a deputada federal reeleita Bruna Furlan (PSDB), sua principal parceira política, Igor também foi bem votado em Jandira e Barueri. Ele promete um mandato atuante por toda a região. “Meu foco será aqui a região Oeste, que é esse corredor que vem de Osasco, e vou tentar ampliar até São Roque, que é uma cidade já considerada de interior, porém é muito próxima a Itapevi”, diz.
O deputado eleito evita falar de eventual candidatura a prefeito em 2016 e mantém boa relação com o prefeito de Itapevi, Jaci Tadeu (PV). “Já fui conversar com o prefeito e me coloquei à disposição dele pra que a gente possa trabalhar em conjunto”. Leia entrevista concedida ao Visão Oeste.

Visão Oeste: Teve 46.785 votos e em Itapevi foi o mais votado, ficando com 29% dos votos válidos para deputado estadual. Qual o balanço que faz da campanha?
Igor Soares: Saio muito feliz dessa eleição, com reconhecimento de todo o trabalho que fiz durante minha vida pública. Fui vereador da cidade de Itapevi e já era esperado por nós uma votação maior na cidade, mas vou ser bem honesto em dizer que me surpreendeu bastante esse número de votos. A cidade me fez o deputado mais votado nessa eleição. De todos os deputados estaduais e federais nessa eleição, fui o mais votado em Itapevi. Saio honrado e agora tenho um compromisso de trabalho com a nossa cidade. É claro que o mandato de deputado vai me possibilitar contribuir mais ainda para o desenvolvimento de Itapevi.

“Me surpreendeu bastante esse número de votos”

publicidade

Ter sido vereador na cidade foi determinante para o resultado?
Sem dúvidas fui um vereador muito atuante na Câmara Municipal, aprovei 12 projetos de lei, conquistei recursos para a cidade através de deputados parceiros, como o deputado [estadual] Marcos Neves (PSB), que é um deputado parceiro, que infelizmente nessa eleição não pude apoiar, por ser candidato, mas é um grande amigo. A deputada [federal] Bruna Furlan (PSDB), que sem dúvida foi a pessoa que mais contribuiu para que eu pudesse ter um reconhecimento do povo de Itapevi. A Bruna foi uma deputada muito parceira da cidade. Ela investiu, através de suas emendas, mais de R$ 4 milhões, então isso acabou me credenciando em disputar uma reeleição em dobrada única com ela na cidade e sem dúvidas ela me ajudou muito na construção desse projeto de deputado estadual. Creio que meu mandato como vereador, que foi atuante, e depois vim a ocupar a vice-presidência estadual do PTN, onde pude desempenhar um trabalho partidário também em outras cidades. Também acredito que nessa eleição existiu muita vontade da população de mudança, de optar pelo novo, e eu representava uma candidatura com novas ideias.

Em várias cidades da região foi bem votado. Em Jandira, por exemplo, foi o terceiro deputado estadual mais votado. Já em Osasco teve poucos votos. Como pretende pautar sua atuação nas cidades?
Quero ser um deputado que trabalhe pela região. Por mais que eu tenha tido pouco votos em Osasco, em Santana de Parnaíba, Jandira, São Roque, Osasco e Carapicuíba, me deram muitos votos. Por eu ter sido votado nessas cidades vizinhas, devo um trabalho a elas. Meu foco será aqui a região Oeste, que é esse corredor que vem de Osasco e vou tentar ampliar até São Roque, que é uma cidade já considerada de interior, porém é muito próxima a Itapevi. Osasco é uma cidade onde tenho amigos, inclusive um grande amigo que é do meu partido e foi candidato a deputado federal, que é o vereador [de Osasco] Rogério Lins, que é um quadro para o futuro do partido, tanto para o Executivo, quanto para cargos futuros no partido.

publicidade

O PTN e a coligação que o elegeu formaram um bloco de atuação na Câmara Federal. Isso vai se repetir na Assembleia Legislativa?
A nível federal, na Câmara dos Deputados, essa coligação chamada Projeto Vitória conseguiu ampliar um pouco a bancada. Além dos partidos que pertenceram ao Projeto Vitória, nós conseguimos trazer o PMN, o PRTB e alguns outros partidos pra fazer um bloco na Câmara dos Deputados. Em São Paulo, aqui na Alesp, estamos já iniciando conversas para que esse bloco se mantenha aqui na Assembleia. Infelizmente, dos cinco partidos da coligação, somente dois fizeram deputados, que foi o PTN e o PSL, e o PHS não participou da coligação, mas já sinalizou participar desse bloco na Alesp. A ideia é uma união junto com o PRB, que fez quatro deputados, para que a gente forme um bloco pelo menos uns 10 deputados aqui na Alesp.

Qual a expectativa para o primeiro mandato e as primeiras prioridades?
Quero me dedicar ao máximo a trabalhar pela nossa região, atuar muito na melhoria da saúde da região, que precisa muito de um auxílio, de um deputado que realmente se torne presente nesse problema, e também na questão do ensino técnico profissionalizante. Além dos problemas que a cidade tem em comum que vamos levar ao governador Geraldo Alckmin (PSDB).

“Disputa de 2016 não pode ser antecipada”

Em Itapevi o principal problema ainda é a Saúde?
A Saúde de Itapevi precisa muito de uma ajuda e eu quero ajudar ao máximo o prefeito Jaci Tadeu (PV) para que a cidade tenha uma Saúde melhor. Agora que acabou a eleição, é hora de esquecermos partidos políticos e lembrarmos que o povo que nos colocou lá. Chegou a hora de unirmos forças. Já fui conversar com o prefeito, me coloquei à disposição dele pra que a gente possa trabalhar em conjunto para trazer benefícios para Itapevi e a prioridade é a Saúde. Também tenho outra bandeira aqui que é a escola técnica, pois é a única cidade da região que ainda não possui uma Etec. Como vereador fui responsável por uma lei, que foi aprovada, para doação do terreno para construção da escola técnica e agora a gente quer, na Assembleia, lutar para que o governador faça essa obra o mais rápido possível para atender aos nossos jovens.

Como é a relação com o prefeito e como vê a atual administração?
Acredito que independente de não estarmos no mesmo grupo político ou partido ele é uma pessoa que tenho o maior respeito e quero ajudar muito a cidade e ele, por ser um prefeito que pensa na cidade em primeiro lugar, vai, com certeza, aceitar essa minha ajuda como deputado, para que a gente possa construir uma cidade melhor.

O resultado eleitoral o coloca como um nome para a disputa à prefeitura em 2016?
Acabei de sair de uma disputa e o primeiro passo agora é trabalhar pela cidade. Acredito que a disputa de 2016 não pode ser antecipada, porque atrapalha o desenvolvimento da cidade. Essa discussão sobre 2016 nós vamos fazer lá na frente, talvez no início do ano de 2016, pra que a gente possa ter condição de avaliar quem vamos apoiar ou se o partido vai escolher meu nome como candidato.

A falta d’água atinge várias cidades da região. Como deputado vai atuar nessa questão?
A gente vai cobrar ações efetivas da Sabesp para que a gente possa ter no futuro uma segurança maior quanto ao fornecimento de água. É claro que a gente não pode esquecer que é o maior momente de estiagem que São Paulo passa em sua história. Porém, também culpo um pouco a Sabesp por não ter se programado e feito um estudo preciso de que isso pudesse acontecer. Passaram-se anos e anos e nenhum investimento foi feito nesse sentido. Como vereador, sempre cobramos a Sabesp em relação à canalização de córregos, tratamento de esgoto, mas esse problema de captação de água não fazia parte das nossas preocupações. Agora como deputado terei que me inteirar e com certeza lutar pelo povo e cobrar da Sabesp melhorias nesse sentido.

Comentários