Indicações de nomes para formar CPI devem começar na terça-feira, 6

0

O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), acatou determinação do STF / Foto: Valter campanato/ABr
O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), acatou determinação do STF / Foto: Valter campanato/ABr

publicidade

O presidente do Senado Federal, Renan Calheiros (PMDB-AL), anunciou que a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras deve começar a ser composta na próxima terça, 6. Ele solicitou aos líderes partidários a indicação dos integrantes da comissão. O PMDB vai escolher a presidência da comissão, e a relatoria fica a cargo do PT.

PMDB terá presidência da comissão

A medida cumpre uma decisão liminar da ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber, que determina a instalação da CPI exclusiva sobre a Petrobras. A determinação foi contrária ao governo e ao próprio presidente do Senado, que defendia a ampliação das investigações para apurar também o suposto caso de cartel no Metrô de São Paulo e irregularidades na refinaria Abreu e Lima, além do porto de Suape, em Pernambuco.
A CPI irá investigar a compra da refinaria de Pasadena, em 2006, indícios de pagamento de propina a funcionários da petroleira pela companhia holandesa SBM Offshore, denúncias de que plataformas estariam sendo lançadas ao mar sem equipamentos primordiais de segurança e indícios de superfaturamento na construção de refinarias.

publicidade

A CPI da Petrobras no Senado terá 13 senadores titulares e oito suplentes, escolhidos pelos partidos. Os nomes ainda não foram definidos, mas entre os parlamentares da base aliada poderão ser indicados José Pimentel (PT-CE), Humberto Costa (PT-PE), Aníbal Diniz (PT-AC), Acir Gurgacz (PDT-RO) e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM). Para representar a oposição, José Agripino (DEM-RN) e Mario Couto (PSDB-PR) poderão ser indicados.

publicidade
Comentários