Jaques assume e diz ter relação de amigo com Gil

0
Vice-prefeito vinha exercendo o cargo de secretário de Educação no governo do prefeito afastado Gil Arantes (DEM) / Foto: Eduardo Metroviche

Vice-prefeito vinha exercendo o cargo de secretário de Educação no governo do prefeito afastado Gil Arantes (DEM) / Foto: Eduardo Metroviche
Vice-prefeito vinha exercendo o cargo de secretário de Educação no governo do prefeito afastado Gil Arantes (DEM) / Foto: Eduardo Metroviche

publicidade

Fernando Augusto
Leando Conceição

Jaques Munhoz (PTB) assumiu a Prefeitura de Barueri na quarta-feira, 25, um dia após o Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) determinar o afastamento do prefeito Gil Arantes (DEM), denunciado diversas vezes pelo Ministério Público (MP) por desvio de verba e lavagem de dinheiro. Por 2 votos a 1, os desembargadores da 4ª Câmara de Direito Criminal do TJ-SP decidiram pelo afastamento do prefeito do cargo até o final do processo. A intenção é evitar que, no exercício do cargo, ele prejudique as investigações.

Prefeito afastado por processo criminal

publicidade

As denúncias envolvem Gil e seu filho, Ricardo Arantes, além de pessoas que atuariam como “laranjas”. Segundo o MP, desde seu primeiro mandato na Prefeitura, entre 1997 e 2004, teria sido arquitetado um esquema de venda superfaturada de terrenos desapropriados pela administração municipal. Para isso seriam utilizadas empresas imobiliárias em nome de familiares e laranjas, inclusive uma com sede nas Ilhas Virgens Britâncias, um paraíso fiscal.

No ano passado, o prefeito de Barueri já havia sido alvo do bloqueio de bens, incluindo 31 imóveis em Barueri e Ubatuba, jet-ski e lancha.
Gil Arantes não falou à imprensa, exceto por uma nota oficial, onde lembrou que a decisão é liminar e que vai recorrer. O vice Jaques Munhoz, já como prefeito, compareceu a evento do Consórcio Intermunicipal da Região Oeste (Cioeste) na manhã desta quinta-feira. Em entrevista disse que tem uma boa relação pessoal e institucional com Gil. “Minha relação com o Gil é boa, o Gil é meu amigo. [Após o afastamento do prefeito] fizemos uma reunião com os secretários e não mudamos uma vírgula, vamos implementar o projeto que já está em andamento”, disse.
Jaques disse que ainda não havia conversado com nenhum vereador sobre a reviravolta. Apenas Toninho Furlan (PMDB) fazia oposição ao governo e a sessão da próxima terça-feira na Câmara será um bom termômetro da situação política da cidade.

publicidade

Trajetória
O advogado Jaques Munhoz foi eleito vereador em 1996 e presidiu a Câmara Municipal no biênio 2001/2002. Foi vice-prefeito na gestão de Rubens Furlan (PMDB) entre 2005 e 2008. No entanto, rompeu com o ex-prefeito e se candidatou ao cargo em 2008. Desde então se aproximou do grupo político rival, comandado pelo agora prefeito afastado Gil Arantes. Vinha exercendo na administração o cargo de secretário de Educação.

 

Comentários