Jorge Nazareno: Vamos à Greve Geral dia 28

Jorge Nazareno: Vamos à Greve Geral dia 28

Presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Jorge Nazareno fala sobre a Greve Geral do dia 28

0
Compartilhar
Jorge Nazareno: Vamos à Greve Geral dia 28
O presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Jorge Nazareno / Foto: Eduardo Metroviche

Todos temos a responsabilidade de organizar a Greve Geral do dia 28 de abril. O Sindicato vai estar no maior número de fábricas possível, mas temos a certeza que um movimento como esse somente será vitorioso se todo trabalhador e trabalhadora tomar a tarefa para si de organizar a mobilização para a greve nos seus postos de trabalho.

Temos de fazer uma forte articulação para parar. Até porque a pauta da Greve é muito concreta: dizer não a terceirização, é defender o emprego de cada trabalhador, que poderá ser facilmente trocado por um terceirizado; dizer não a reforma da Previdência, é defender o direito a aposentadoria, tanto de quem já está no mercado de trabalho, quanto o de nossos filhos e netos; dizer não a reforma trabalhista, é defender a CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas), enquanto instrumento de garantia contra abusos patronais.

Publicidade

É preciso também levar o debate para outros espaços da sociedade: escolas, associação de amigos do bairro, igrejas. É importante procurar outros canais de informação, não só os jornais da grande mídia.

Veja que a própria CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) já se manifestou contra a reforma da Previdência, por enxergar nela uma grande injustiça. Informe-se e fortaleça a sua opinião para enfrentar a luta.

O governo está investindo na comunicação pelas redes sociais, se utilizando inclusive da nossa palavra de ordem – Nenhum Direito a Menos – para garantir que não haverá retirada de direitos. Utilize também estes espaços para questioná-lo.

Além de enviar a sua manifestação aos deputados e senadores. Vamos ter muito trabalho, não será uma caminhada fácil, mas temos certeza que o único caminho para enfrentar esses ataques é a luta. Vamos à Greve Geral!

Comentários
Publicidade

Faça seu comentário