Juiz de Barueri nega medidas protetivas a 32 mulheres que acusam bilionário de Alphaville de abuso

0
saul klein festa
Reprodução / TV Globo

Foram negadas pelo juiz Fábio Calheiros do Nascimento, da 2ª Vara Criminal de Barueri, medidas protetivas a 32 mulheres que acusam Saul Klein, bilionário herdeiro do fundador da Casas Bahia, Samuel Klein, de abuso sexual em Alphaville.

publicidade

Em decisão nesta terça-feira (2), o juiz de Barueri negou medidas protetivas a 18 mulheres e revogou as já concedidas a outras 14. Além disso, o passaporte do empresário, que estava retido, foi devolvido. A advogada das mulheres entrou com recurso.

Saul Klein é acusado de abusar de pelo menos 14 mulheres em sua mansão em Alphaville desde 2008. As denúncias são investigadas pela Delegacia da Mulher de Barueri.

publicidade

De acordo com as denúncias, festas promovidas pelo bilionário em seu imóvel em Alphaville reuniam de 15 a 30 mulheres, que tinham de ficar o tempo todo de biquíni e se submeter às vontades sexuais de Saul, “inclusive de modo humilhante e a contragosto”. Entre as determinações feitas pelo bilionário às mulheres estavam “falar com a voz fina, andar com bonecas.

saul klein festa
Reprodução / TV Globo
saul klein festa
Reprodução / TV Globo
saul klein festa alphaville
O bilionário Saul Klein cercado de modelos em uma de suas festas / Foto: reprodução / TV Globo

Ele nega as acusações e, por meio de seu advogado, diz que era um “sugar daddy” (homens que têm fetiche em sustentar financeiramente mulheres em troca de afeto e sexo) e que é alvo de tentativa de extorsão. “Ele era o ‘daddy’ de todos os ‘daddies’, do qual todas as ‘babies’ gostariam de ser ‘babies’”, disse seu advogado.

publicidade

Comentários