Justiça determina afastamento do prefeito Gil Arantes

0
Foto: Fio/PMB

O prefeito de Barueri, Gil Arantes (DEM). Foto: Eduardo Metroviche
O prefeito de Barueri, Gil Arantes (DEM). Foto: Eduardo Metroviche

publicidade

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) determinou nesta terça-feira, 24, o afastamento do prefeito de Barueri, Gil Arantes (DEM), do cargo. A decisão foi por maioria de votos da 4ª Câmara de Direito Criminal da Corte, que acolheu denúncias do Ministério Público contra o prefeito, por desvio de verbas e lavagem de dinheiro.

Em nota oficial emitida pela assessoria de imprensa da prefeitura, Gil disse que “a decisão do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo pelo seu afastamento do cargo é liminar e não unânime, e que irá recorrer da decisão”. Por enquanto, Arantes continua no cargo.

publicidade

O prefeito e seu filho, Ricardo Arantes, foram investigados por um suposto esquema de pagamentos superfaturados a donos de terrenos desapropriados pela prefeitura entre 1997 a 2000 e de 2001 a 2004, nas duas gestões de Gil à frente do Executivo municipal. Outra denúncia envolve fraude em licitações.

O esquema utilizaria empresas imobiliárias que tiveram evolução milionária no capital social. Uma delas tinha sede nas Ilhas Virgens Britânicas, um paraíso fiscal. No ano passado, o prefeito de Barueri já havia sido alvo do bloqueio de bens, incluindo 31 imóveis em Barueri e Ubatuba, jet-ski e lancha.

publicidade

Após a publicação do acórdão da decisão do TJ, a defesa de Gil vai entrar com recurso. Caso ele seja mesmo afastado do cargo quem assume é o vice-prefeito Jaques Munhoz (PTB).

Comentários