Lava Jato: Aécio acumula maior número de pedidos de investigação

Lava Jato: Aécio acumula maior número de pedidos de investigação

Presidente do PSDB, senador é acusado de corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro

0
Compartilhar
Lava Jato: Aécio acumula maior número de pedidos de investigação
Presidente do PSDB, senador é acusado de corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro / Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

Dos políticos alvos de abertura de inquérito na terça-feira, 11, por determinação do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), os presidentes do PSDB, senador Aécio Neves (MG), e do PMDB, senador Romero Jucá (RR), são os que acumulam o maior número de pedidos de investigações, cinco ao todo.

Eles foram citados em depoimentos de delação premiada de ex-diretores da empreiteira Odebrecht, no âmbito da Operação Lava Jato.

Publicidade

Aécio foi citado nas delações feitas por Marcelo Odebrecht, Benedicto Barbosa da Silva Júnior, Sérgio Luiz Neves, Cláudio Melo Filho e Henrique Valladares.

O Ministério Público Federal (MPF) diz que o tucano praticou os crimes de corrupção ativa, passiva e lavagem de dinheiro.

Por meio de nota, o senador tucano disse considerar “importante o fim do sigilo sobre o conteúdo das delações” e que “considera que assim será possível desmascarar as mentiras e demonstrar a absoluta correção de sua conduta”.

No total, o relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), ordenou a abertura de inquéritos contra oito ministros do governo de Michel Temer, 24 senadores e 39 deputados.

Fachin também determinou que as citações de ex-executivos da Odebrecht aos ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso, Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff sejam enviadas à primeira instância da Justiça.

O pedido foi feito pela Procuradoria-Geral da República pelo fato de os acusados não terem mais a prerrogativa de foro privilegiado. (Com Agência Brasil)

Comentários
Publicidade

Faça seu comentário