Início Cidades Legislativo de Osasco aprova crédito de R$ 77 milhões para urbanização no...

Legislativo de Osasco aprova crédito de R$ 77 milhões para urbanização no Rochdale

0
urbanização rochdale osasco (1)
Rochdale, novembro de 2023 / Foto: Caio Henrique

A Câmara de Osasco aprovou, durante a sessão ordinária desta terça-feira (11), uma autorização para que o município efetue uma operação de crédito no valor de R$ 77,9 milhões destinado à execução de obras de urbanização no bairro Rochdale.

publicidade

O projeto foi aprovado em dois turnos, durante a 35ª Sessão Ordinária e a 5ª Sessão Extraordinária — convocada para permitir a votação da proposta dentro do prazo limite de adesão ao convênio para a contratação da operação de crédito.

De autoria do Executivo, o Projeto de Lei 45/2024 autoriza a contratação da operação de crédito junto à Caixa Econômica Federal. Segundo o texto da proposta, o montante será utilizado na implantação de processos de urbanização no bairro, que serão executados por etapas.

Construção de moradias, novo parque e canalização

publicidade

Na primeira fase da proposta, está prevista a continuidade do projeto em execução no bairro, promovido pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal. Os serviços contemplam a canalização do braço morto do Rio Tietê e a urbanização da área.

Ainda de acordo com o projeto, o pacote de obras contempla a construção de 166 novas unidades habitacionais, remoção de 162 habitações irregulares, regularização fundiária de 319 moradias, implantação de duas praças e de um parque linear junto ao rio.

Durante a votação, parlamentares usaram a Tribuna para falar sobre a importância do projeto e destacaram a transformação pela qual vem passando o bairro do Rochdale. “É mais um recurso que vai ser bem aproveitado para a nossa cidade, em um projeto importantíssimo”, disse o líder do governo na Casa, vereador Délbio Teruel (União).

publicidade

O vereador Adauto Tô Tô (PDT) recordou as constantes enchentes no Rochdale. “Esse recurso permitirá o término da urbanização do braço morto, que há mais de 40 anos afeta diretamente a população do entorno. Agora isso vai virar passado”, disse.

O texto foi aprovado com 14 votos favoráveis e dois contrários. Agora, o projeto segue para sanção do prefeito Rogério Lins.

publicidade