A longa espera pelo trem nos fins de semana

0
Nova assembleia de ferroviários sobre a mobilização deve ser realizada no dia 10 / Foto: Alexandre Carvalho/A2IMG
Foto: Alexandre Carvalho/A2IMG

Carol Nogueira

publicidade

Quem depende de transporte público para se locomover, sabe a cansaço que é ficar esperando por muito tempo ônibus ou trem para chegar ao local de lazer ou trabalho. E no final de semana a espera é ainda maior nas estações da CPTM. Isso porque a companhia diminui a circulação de trens e são frequentes obras ou intervenções nas linhas.
“Falta divulgação sobre os serviços de manutenção, porque demora e acaba prejudicando muita gente”, relata João Melo, 17, morador do Jardim Veloso em Osasco.

De acordo com a CPTM, as obras de modernização da infraestrutura, são realizadas no final de semana para prevenir ocorrências, devido a operação das linhas a céu aberto com rede de energia elétrica, que ficam sujeitas a interferências, como excesso de chuva, queda de árvore, descargas elétricas, entre outros.

publicidade

Para a doméstica Maria Nívea Morais, 29, moradora de Carapicuíba, a oferta de trens devia ser maior no final de semana. “Em um domingo já fiquei cerca de 30 minutos esperando”.
Nos finais de semana, a CPTM informou que diminui o número de trens e o intervalo é maior devido a média de passageiros transportados. Enquanto nos dias dias úteis a média de usuários é de 2,8 milhões nas seis linhas que a companhia administra, aos sábados reduz para 1,4 milhão e aos domingos, 700 mil.

As viagens e intervalos costumam ser divulgadas com antecedência no site, redes sociais, cartazes nas estações e avisos sonoros nos trens, afirma a CPTM.

publicidade

Homem morre eletrocutado ao “surfar” no trem em Carapicuíba

Na manhã de quarta-feira, 25, um homem que praticava o chamado “surf no trem” morreu eletrocutado na altura de Carapicuíba na Linha 8-Diamante da CPTM.
Prática comum nos anos 1990, o perigoso “surfe” parece estar voltando. É a segunda morte em decorrência da prática em menos de um mês na região. Dia 12, um adolescente morreu atropelado após cair quando tentava subir no teto do trem para “surfar”.
Os usuários podem denunciar a perigosa prática do “surfe” no trem pelo serviço de SMS-Denúncia da CPTM: 9 7140-4949.

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorBarueri terá mini hospital veterinário
Próximo artigoFito está com matrículas abertas