Mais um episódio do show de horrores

0

Valorosos garotos do GEO prejudicados por regulamento esdrúxulo / Foto: Luís Pires/finePhoto
Valorosos garotos do GEO prejudicados por regulamento esdrúxulo / Foto: Luís Pires/finePhoto

publicidade

Nossa, se as competições da elite do futebol brasileiro já não são nenhum primor de organização, não sei porque me surpreendi ao ver o regulamento bizarro que acabou eliminando nosso glorioso Grêmio Osasco da Copa Paulista.
Com 17 pontos, o GEO foi o sexto colocado dos três grupos da competição que mais pontuou na primeira fase, o que, pelo regulamento, garantiria vaga na etapa seguinte. No entanto, o clube estava em um grupo com oito times, enquanto os outros dois grupos tinham sete equipes, que, por consequência, fizeram dois jogos a menos (14 a 12).
E a Federação Paulista de Futebol decidiu que avança à próxima fase o sexto colocado com melhor aproveitamento. Assim, a vaga ficou com a União Barbarense, sexta no grupo 2, com 15 pontos. O time do interior teve 41,7% de aproveitamento, contra 40,5% dos osasquenses.

O critério até foi justo. Maaaaas, por que, FPF, fazer um campeonato com dois grupos com sete clubes e um com oito? Por que? Por que não está claro no regulamento que o que vale é aproveitamento e não pontos?
Esse regulamento digno de competições entre sem camisa e com camisa não deveria surpreender quem já viu um Paulistão ter dois campeões porque o juiz se confundiu na contagem dos pênaltis na final (entre Santos e Portuguesa, em 1973); não tem clareza até hoje sobre se o campeão Brasileiro de 1987 foi o Flamengo ou o Sport; e vê rotineiramente a seleção da CBF desfalcando os clubes em momentos decisivos do Brasileirão ou da Libertadores devido a um calendário mal planejado… mas insisto em ter esperança que esta paixão nacional que é o futebol seja tratada com respeito.
Sonho meu. Com dirigentes jurássicos no comando da FPF, da CBF e dos clubes, o show de horrores continua.

publicidade

Comentários