Maternidade Amador Aguiar, em Osasco, ganhará 25 novos leitos

0
Foto: reprodução

A Maternidade Amador Aguiar, em Osasco, vai ganhar 25 novos leitos. O anúncio foi feito pelo prefeito Rogério Lins (PODE) durante cerimônia realizada na última quinta-feira, 21, para comemorar o 21º aniversário da maternidade municipal.

publicidade

Os novos leitos serão parte de uma nova ala da unidade, com inauguração prevista para o dia 10 de outubro. Segundo o chefe do Executivo osasquense, a ala que será reativada estava fechada há dois anos por falta de infraestrutura.

Na cerimônia, o secretário de saúde José Carlos Vido falou sobre os números da maternidade ao longo de seus 21 anos. São mais de 130 mil osasqueses nascidos na unidade. “Esse número equivale a 20% da população atual de Osasco”, destacou.

publicidade

O prefeito Rogério Lins lembrou que visitar a Maternidade Amador Aguiar foi seu primeiro ato como chefe do Executivo. “Assumi a prefeitura em 1º de janeiro, um domingo, e fui informado de que os funcionários tinham registrado um boletim de ocorrência informando que não havia condições da maternidade permanecer funcionando. Faltavam médicos e materiais”, disse. “Vim aqui, conversei com todos e estou muito feliz porque estamos conseguindo cumprir os compromissos que assumimos”, comemora.

Segundo o prefeito, o número de partos realizados por mês subiu de 400 por mês, no início do governo, para 600 por mês atualmente.

publicidade

Balanço e novas ações: “Polos de Saúde”

Além de fazer um balanço das mudanças promovidas na Saúde, Lins aproveitou para anunciar nova ações. “Em nossa gestão já entregamos 20 novos leitos de UTI Neonatal com equipamentos de ponta”, disse, avaliando que “essa ala está no mesmo nível de qualquer ala de uma ProMatre, Hospital São Luiz e dos principais hospitais privados e das maternidades privadas do nosso Estado e do Brasil”.

Foto: Ivan Cruz

Entre as novidades, Lins anunciou que até o final de seu mandato a Maternidade Amador Aguiar ganhará também o Hospital da Mulher. Em entrevista, ele antecipou ainda que a Prefeitura vai criar quatro polos de saúde para desafogar o Hospital Municipal Antônio Giglio e a UPA  Centro (Unidade de Pronto Atendimento). Com atendimento 24 horas e exames emergenciais, os dois polos na Zona Norte serão a UPA Vila Menk e o Pronto Socorro Osmar Mesquita, no Helena Maria, e os da Zona Sul serão a UPA do Jardim Conceição e o Pronto Socorro Conrado Nuvolini, no Jardim Santo Antônio.

Para isso, a administração das quatro unidades será transferida para Organizações Sociais (OS). Elas serão responsáveis pela contratação de funcionários, como já acontece no hospital central. No caso das UPAs, a licitação deve acontecer já em novembro. Sob essa nova gestão, elas vão passar a oferecer atendimento 24 horas em especialidades como pediatria, ortopedia e odontologia. “Hoje, infelizmente, a gente não tem um atendimento pleno por falta de profissionais”, ressalta o prefeito Rogério Lins.

Comentários