MC Livinho nega “jogada de marketing”, diz que foi “perseguido” e continua sem explicar o que aconteceu durante “sumiço”

"Não vou tocar nesse assunto para não gerar pauta para pessoas que se alimentam da desgraça dos outros", declarou o funkeiro, nesta terça-feira (19)

0
mc livinho
O funkeiro negou que o episódio se tratava de uma estratégia para divulgação de uma nova música / Fotos: Reprodução/Instagram

Após o colunista Erlan Bastos afirmar que o suposto desaparecimento de MC Livinho se tratava de uma estratégia de marketing para a divulgação de “Cilada”, uma nova música de trabalho do funkeiro, Livinho usou os Stories do Instagram nesta terça-feira (19), para afirmar que sofreu uma perseguição, mas nega que o episódio tenha sido armado.

publicidade

“Nunca existiu essa música. Vim aqui para desmentir tudo isso. Quero falar pra vocês que foi um momento muito angustiante, um momento intenso. Fui perseguido, entendeu? Eu consegui me livrar, graças a Deus, mas não vou tocar nesse assunto para não gerar pauta para pessoas que se alimentam da desgraça dos outros”, declarou o cantor.

Famosos, fãs e seguidores cobram explicações sobre o que teria acontecido durante o período em que foi publicado um vídeo, no qual era possível ouvir um pedido de ajuda desesperador, e o momento em que ele reaparece muito suado e ofegante, por volta das 3h da manhã, afirmando estar “bem”.

publicidade

“Não quero ser lembrado por uma situação dessa, da qual não me orgulho de passar, e as pessoas que já passaram sabe como que é. Estou pronto para retomar minhas atividades, colocar todas as coisas em ordem e logo mais trazer musicas novas pra vocês. Não tem porr** nenhuma de música Cilada. Quem sabe um dia eu faço uma música chamada Cilada, mas no momento, não tenho prazer em relembrar”, finaliza.

Em meio ao alvoroço que colocou o seu nome entre os assuntos mais comentados na internet, na madrugada de domingo para segunda-feira (18), o funkeiro ganhou ainda 1,6 milhões de novos seguidores no Instagram, que já somam um total de 9,9 milhões.

publicidade

Comentários