Início Cidades “Me dá um milhãozinho”, teria dito homem preso acusado de extorquir prefeito...

“Me dá um milhãozinho”, teria dito homem preso acusado de extorquir prefeito de Cajamar

0
acusado de extorquir prefeito de cajamar (1)
Reprodução/Record TV

A Polícia Civil cumpriu na segunda-feira (10) um mandado de prisão temporária contra Milton Santana dos Santos, conhecido como ‘Boca Rica’, acusado de tentar extorquir o prefeito de Cajamar, Danilo Joan (PSD). O momento da prisão foi exibido em reportagem do “Balanço Geral”, da Record TV.

publicidade

Boca Rica – apelido que ganhou por ter dentes de ouro – foi assessor da ex-prefeita de Cajamar, Ana Paula Ribas, que teve o mandato cassado por abuso de poder político e econômico nas eleições de 2016. Ele foi demitido do cargo após a cassação de Ana Paula.

A reportagem do “Balanço Geral” exibiu um áudio que teria sido enviado por Boca Rica a um vereador, no qual o ex-assessor conta que supostamente pediu dinheiro ao prefeito de Cajamar por meio de contratos ilícitos: “Falei [para o Danilo]: ‘véi’, eu não quero muita coisa. Não sou guloso, não preciso de R$ 35 milhões […]. Me dá um milhãozinho de contrato para eu fazer meu esquema. Me arruma para eu comprar uma casinha, cara!”.

publicidade

Em outro trecho do áudio, o homem apontado como Boca Rica revela que pretendia fazer um esquema para prejudicar a atual gestão da cidade. “Vou por pra ‘torar’. Vou prender ele [o prefeito]. Minha tia me falou ‘calma, deixa passar o que está passando aí’. Em janeiro vamos montar um esquema para f*d#r com ele”, diz ainda, na conversa.

Quem denunciou o caso à polícia foi o prefeito Danilo Joan, ainda de acordo com a reportagem da Record TV. Agora, a Polícia Civil de Cajamar investiga se Milton Santana pedia dinheiro e contratos na Prefeitura. Ele teve o celular apreendido e responderá por crimes de extorsão e denúncia caluniosa.

Danilo Joan declarou ao “Balanço Geral” que a gestão dele em Cajamar é “pautada pela transparência, legalidade e compromisso com o bem-estar da população” e que os áudios “provam práticas ilícitas de Boca Rica e de cúmplices dele”.

publicidade

Assista à reportagem na íntegra.

 

publicidade