MEC cria programa para apoiar a implementação da Base Nacional Comum Curricular

MEC cria programa para apoiar a implementação da Base Nacional Comum Curricular

1
Compartilhar

O Ministério da Educação (MEC) instituiu o Programa de Apoio à Implementação da Base Nacional Comum Curricular (ProBNCC), com o objetivo de apoiar os estados no processo de revisão ou elaboração e implementação de seus currículos alinhados à BNCC. As diretrizes do programa foram publicadas na sexta-feira (6) no Diário Oficial da União.

O programa vai apoiar financeiramente os estados para assegurar a qualidade técnica e a construção dos currículos em regime de colaboração entre estados, o Distrito Federal e municípios. Os recursos também devem ser usados para a formação das equipes técnicas de currículo e gestão das secretarias estaduais e municipais de educação.

Para receber a assistência financeira do programa, os estados deverão apresentar um plano de trabalho com o cronograma das atividades previstas, que será analisado pelo MEC antes da liberação dos recursos. A assistência financeira será proporcional à quantidade de estabelecimentos estaduais e municipais públicos de educação infantil e escolas estaduais e municipais públicas de ensino fundamental em cada estado, segundo dados do último Censo Escolar disponível.

Publicidade

A Base Nacional Comum Curricular para a educação infantil e o ensino fundamental foi homologada pelo MEC no final do ano passado. A parte referente ao ensino médio foi entregue na última terça-feira ao Conselho Nacional de Educação, que deverá analisar e fazer sugestões de mudança no documento.

A BNCC deverá orientar os currículos dessas etapas e estabelecer as habilidades e competências que devem ser desenvolvidas pelos alunos ao longo da educação básica em cada uma das áreas. A partir dela, os estados e municípios devem elaborar seus currículos, que serão implementados nas escolas. Segundo o MEC, no primeiro ano de execução, serão repassados às secretarias estaduais cerca de R$ 100 milhões para a implementação da BNCC.

Agência Brasil

Compartilhar


Comentários

1 Comentário

  1. O MEC, se estivesse realmente preocupado com a educação no país, deveria implementar uma saída da unilateralidade marxista com que o próprio MEC entortou sua atuação em todas as escolas. A educação hoje deixa as pessoas mal preparadas para a realidade, pseudo-letradas, semi-analfabetas. Do jeitinho que os grupos marxistas e os maçons, a nata dos poderosos, querem que o povo definhe na ignorância e se torne cada vez mais dependente do Estado. Em vista disso, o MEC não tem credibilidade, como pode ensinar ou corrigir algo, se está comprometido com uma agenda ideológica contrária à vontade de Deus Todo-Poderoso e também contrária aos reais anseios populares? Uma prova de que a Educação brasileira fracassou está soando alto aqui em minha vizinhança: é tanta incitação à inversão de valores, tanto socialismo com que somos bombardeados, que alguns indivíduos, a pretexto da vitória do time de futebol Corinthians, ocorrida há pouco, estão tocando em volume superlativo os mais chulos funks, com as letras mais imodestas e ofensivas que se pode imaginar. A TV dá socialismo para o povo, a escola dá socialismo aos alunos, a indústria fonográfica dá socialismo aos amantes da música, o movimento editorial dá socialismo a mancheias aos leitores, a propaganda despeja reiteradamente socialismo em suas inserções; celebridades e “artistas”, políticos e acadêmicos estão cada vez mais safados, cheios de desfaçatez e tenacidade no mal, e por sua vez promovem ideias e comportamentos indignos de seres racionais e eleitos por Deus para a santidade e a salvação. Essas categorias de líderes são fantoches do demônio, só querem lucrar em cima de nós, são uma gente anêmica e vil, não inspiram confiança, são pecadores clamorosos e temerários; enfim, a cultura se tornou uma cloaca insuportável. Socialismo do nascer do sol ao por do sol, é o que se tem no mundão podre que é valorizado por esses aproveitadores sem conteúdo. Isso é um acinte! E mídia não é nada infensa de culpa nesse processo, pois alimenta ainda mais o que é ruim, errado, feio e imoral. Os profissionais de imprensa, tirando as exceções, é formada de uma maioria de gente odienta, pseudoculta, celerada, cheia de vícios e estuporada de presunção. É uma gente que não presta, estão ouvindo, profissionais do “Visão Oeste”?? Vocês em nada diferem da maioria. Vocês só se prestam a engordar seus umbigos sujos e desinteressantes. Vocês não me enganam mais, seus imprestáveis. Tomem jeito na vida, parem de ter amizade com o demônio, pois na hora H ele retirará o apoio que dá a vocês, e vocês despenharam no abismo dele. Vocês são metidos a besta, acabarão abraçados pela eternidade com a besta, privados para sempre de Nosso Senhor Jesus Cristo. Acordem enquanto é tempo, seus pais nãos os colocou no mundo para vocês ganharem a vida enganando o semelhante e nem fazendo folias horríveis com seus orifícios; acedam ao suave e insiste convite da Virgem Maria para a reconversão e virem às costas a essa vida de merda que vocês promovem com suas publicações. Voltando à Osasco, lembro de um termo usado por aquele imbecil e finado do Hirant Sanazar, maçom desgraçado que alavancava a mistificadora “unidade transcendental das religiões” com sua oratória impressionante; ele chamava a valorização da cidade de “osasquismo” a ser levada a cabo pelos membros da JUCO. Pois então. O tal “osasquismo” foi implantado, está a cada quadra, a cada curva na cidade. Um imanentismo imbecilizante, maldoso, insidioso, que tende a tomar conta de tudo e de todos. Muitos osasquenses odeiam a cidade, dão um pulo em outras cidades e só sabem maldizer a cidade, mas sem entender direito do que se trata. Eles se incomodam, claro, porque os Anjos, os Santos e a Virgem Maria estão continuamente a nos avisar e a fazer que entendamos. Há também uma minoria, que, vítima de uma alucinação esquisita, fala de Osasco como se ela estivesse em pé de igualdade com Nova Iorque, com Paris, ou com a Andaluzia, por exemplo. Essas duas facetas se originam do tal osasquismo maçônico que tomou conta da cidade, e seus braços são o maldito Rotary Clube de vis imprestáveis que só querem criar obstáculos à estrutura da realidade conforme Deus a criou, as seitas protestantes, as seitas esotéricas, e os grupos de esquerda que infectam todos os aspectos da vida municipal. Vocês estão transformando esta cidade em uma Cubatão espiritual, em um leprosário espiritual, vocês são pérfidos, gente má, que não honram as posições de comando e influência que lhes foram concedidos por Deus. Vocês, e incluo também os facínoras do Correio Paulista e os do Diário da Região, do irmão do Hirant – vocês são Midas ao contrário, o que vocês colocam as mãos se transforma em imundície, em trevas, em mentira. Saiam dessa enquanto é tempo, a vida é uma só e Deus não vai esperar vocês a seu bel-prazer. Tomem jeito, sejam corajosos e sábios pelo menos uma vez em suas porcas vidas. PAREM DE PIORAR O QUE JÁ ESTÁ RUIM. PAREM DE SER DO DEMÔNIO. Vou repetir: vocês por enquanto estão na crista da onda, mas chegará um dia (bendito dia) em que Deus não permitirá que o Anticristo ajude vocês novamente, e vocês terão uma queda clamorosa. Talvez vocês não se recuperem desse golpe, é possível que vocês não resistam e não consigam mais recomeçar. Não brinquem com Nosso Senhor Jesus Cristo, nem com Maria Santíssima. Assumam seu verdadeiro tamanho, por pequeno e frágil que seja, e segurem firme na mão da Virgem Mãe de Deus para conseguirem os bens que são impossíveis a vocês obter com seus raciocínios tortuosos e sombrios. Tenham uma santa semana, e chega de ouvidos moucos. O tempo passa, e não volta mais. Chega de canalhice. Nossa Senhora do Bom Conselho, rogai por nós.

Faça seu comentário

Mais notíciasReceita abre segunda-feira consulta a lote residual de restituição do IR
Mais notíciasNovo currículo do ensino médio exigirá mudança na formação do professor