Mil famílias serão beneficiadas com regularização fundiária na zona Norte de Osasco

0
osasco
Arquivo / Alesp

Após 20 anos de reivindicação, mil famílias do Copromo, conjunto habitacional na zona Norte de Osasco, serão contempladas com a regularização fundiária. A ação é uma parceria entre a Prefeitura e o governo do Estado.

publicidade

Na prática, significa que elas receberão o título de propriedade do imóvel em seu nome, o que assegura um endereço oficial e uma série de garantias, desde direito à herança aos herdeiros até a indicação da propriedade como garantia em financiamentos.

A informação foi anunciada no domingo (31), durante reunião realizada na Igreja São Patrício com 300 famílias que construíram suas casas, no Copromo, com recursos próprios e que estão entre as mil contempladas com a regularização.

publicidade
regularização fundiária osasco
Foto: Divulgação

A Secretaria de Habitação de Osasco concluiu o processo de regularização e a CDHU, companhia da Secretaria Estadual de Habitação, finalizou o registro das matrículas. “Todo o Copromo será regularizado. Queremos realizar, ainda este mês, a entrega dos títulos de propriedade às famílias. Agora, por determinação do prefeito Rogério Lins, também já estamos estudando realização de obras de infraestrutura no conjunto”, afirmou o secretário da pasta, Pedro Sotero.

osasco regularização fundiária (2)
Divulgação

Na atual gestão, 4 mil lotes foram regularizados por meio do Moradia Legal, da Secretaria de Habitação de Osasco. As áreas mais recentes beneficiadas foram CR (no Bela Vista), CA (no Baronesa), Ônix (na Vila Ayrosa) e Vila Santa Isabel (no Jardim Conceição).

publicidade

De acordo com a Prefeitura, estão em andamento processos de regularização no setor C do Colinas D´Oeste e nas áreas Montalverne e ABAS. O programa estadual Cidade Legal deve viabilizar ainda 2 mil regularizações, atendendo moradores dos Portais e Colinas D’Oeste, na zona Norte, e da área HBB, na zona Sul.

PREPARE O BOLSO// Prefeito de SP diz que aumento da passagem é “inevitável” e em Osasco empresas pedem reajuste para até R$ 6,94

Comentários