“Minha filha é inocente”, diz pai de ex-repórter da Rede TV! presa por suspeita de ligação com o PCC

0

Da Ponte Jornalismo

publicidade

A advogada, modelo e jornalista Luana de Almeida Domingos, a Luana Don, 32 anos, acusada de fazer parte do braço jurídico do PCC (Primeiro Comando da Capital), jamais havia colocado os pés  em uma penitenciária,  até ser presa, no início de julho deste ano. Luana também nunca atuou em nenhum processo nem tampouco advogou ou entrou em contato com algum preso ligado à maior facção criminosa do país.

Mesmo assim, ela foi acusada e está sendo processada com outras dezenas de advogados apontados pelo Ministério Público Estadual como pombos correios do crime organizado, no caso específico, aqueles que levam e trazem recados para integrantes do PCC. Documentos obtidos com exclusividade pela Ponte Jornalismo comprovam que Luana nunca entrou numa penitenciária. Especialmente naquelas onde cumprem pena os líderes e outros presos do segundo e terceiro escalões do PCC.

publicidade

Segundo o pai dela, arquiteto José Domingos Filho, Luana nunca advogou para integrantes de facção criminosa ou para qualquer outro preso.

A prisão de Luana interrompeu sua carreira artística. Ela havia sido convidada para atuar como atriz no cinema.

publicidade

“Minha filha é inocente. Sempre trabalhou e foi bem sucedida. Nunca precisou de dinheiro do crime organizado. A injusta prisão dela acabou por destruir nossos sonhos e nossa família”, lamentou Domingos.

“Parece  que estamos vivendo fora do Estado Democrático de Direito”, acrescentou o arquiteto, inconformado. Bonita, famosa e de família de classe média alta, Luana foi massacrada por setores da  imprensa e chamada de “musa do crime”.

LEIA A ÍNTEGRA DA REPORTAGEM AQUI.

Comentários