Ministério da Saúde coloca Jandira e Barueri em alerta

1

Pneus abandonados podem se transformar em criadouros de dengue na época de chuvas / Foto: Eduardo Metroviche

publicidade

Fernando Augusto

Levantamento do Ministério da Saúde coloca Jandira e Barueri entre os municípios em situação de alerta para a dengue. O Levantamento de Índice Rápido de Infestação por Aedes Aegypti traça um panorama para identificar onde estão concentrados os focos de reprodução do mosquito transmissor da dengue e foi realizado em 1.239 municípios.
De acordo com o Ministério, o levantamento “possibilita aos gestores locais de saúde anteciparem as ações de prevenção” da doença.

publicidade

Os municípios classificados como de risco apresentam larvas do mosquito em mais de 3,9% dos imóveis pesquisados. É considerado estado de alerta quando menos de 3,9% dos imóveis pesquisados têm larvas do mosquito, sendo índice satisfatório quando está abaixo de 1% de larvas do Aedes Aegypti.
Jandira está em situação pior, com índice de 1,8% de infestação. De acordo com a Prefeitura, o último caso autóctone (quando a doença é contraída no município) foi registrado em julho. No entanto, a maior incidência da dengue se dá de dezembro a março.

“Na última sexta-feira, 23, agentes de controle de vetor estiveram no centro da cidade, próximos à estação da CPTM, distribuindo material informativo no comércio local e orientaram a população, com objetivo de diminuir a infestação pelo mosquito”, disse a administração municipal, em nota.
A Prefeitura também afirma fazer o trabalho casa a casa nos bairros onde o índice de infestação é maior. “Para o sucesso deste trabalho há a necessidade de participação e mobilização de toda a cidade para que os reservatórios d´água sejam vedados, pneus e lixo não sejam jogados em terrenos baldios”.

publicidade

Barueri
Em Barueri, o índice de infestação é de 1%, também considerado situação de alerta pelo Ministério da Saúde.
A Prefeitura informou que, até 31 de outubro, foram registrados 22 casos autóctones e 25 casos importados na cidade. Em 2011, foram 42 autóctones.
Mas a administração não concorda com o levantamento do Ministério. “Os técnicos da Vigilância Sanitária de Barueri não entendem porque o governo sempre coloca a cidade como zona de risco de epidemia, sendo que em todos os anos o município apresenta sempre os menores índices de casos”, diz, em nota.

A Prefeitura também diz que desenvolve projetos de conscientização e tem “mais de 100 agentes” que visitam as casas. Além disso, disponibiliza o Disque Dengue (0800-7717207) para tirar dúvidas.

Índice de infestação na região

Jandira 1,8%
Barueri 1%
Santana de Parnaíba 0,7%
Itapevi 0,5%
Osasco 0,5%
Taboão da Serra 0,3%

R$ 173 milhões para combate e prevenção

Além de divulgar os dados, o Ministério da Saúde anunciou a liberação de R$ 173,3 milhões para estados e municípios para prevenção e combate à dengue.
De acordo com o Ministério, o montante repassado neste ano significa um acréscimo de 87% com relação ao que foi transferido em 2011 e contempla todos os municípios do país.
Durante a apresentação do levantamento, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, fez um alerta para que os novos prefeitos não descuidem das medidas de prevenção e controle da dengue. “Nós fazemos um alerta e um pedido para que os prefeitos municipais, nesse período de transição, não deixem de dar continuidade às ações de combate à dengue”.

Comentários