Motoristas reclamam de operação de trânsito

3

Trânsito congestionado para veículos que chegam de São Paulo pela Castelo Branco / Foto: Eduardo Metroviche
Trânsito congestionado para veículos que chegam de São Paulo pela Castelo Branco / Foto: Eduardo Metroviche

publicidade

O fechamento, pela manhã, da rua Minas Gerais, no Jardim Rochdale, para motoristas vindos da rodovia Castelo Branco, tem gerado queixas de motoristas que circulam pela área. A operação começou no início do mês, por tempo indeterminado, com o objetivo de atenuar os congestionamentos na região, diz a Prefeitura.

“Trânsito na região ficou pior”, diz motorista

Das 6h30 às 9h, horário de pico da manhã, os veículos que entram na cidade pelo acesso à esquerda da Castelo Branco, chegando da marginal Tietê, devem seguir adiante, rodar mais 600 metros e acessar à direita na praça Presidente Kennedy, para novamente, à direita, pegar a rua João Kaufmann, que os levará de volta ao trajeto que teriam acesso pela rua Minas Gerais. Os veículos que vêm do Rochdale, pela avenida Brasil, continuam com acesso livre.

publicidade

O administrador Nelson Antunes afirma que a operação “está prejudicando muita gente”. “Não afeta só quem vem da Castelo Branco, mas também moradores da Vila São José, Vila Ayrosa, Jardim Marieta e Vila dos Remédios”, observa.

“Essa operação tem aumentado o trânsito na região, ficou pior”, reclama o carregador José Carlos Mascarenhas. “E foi feita muito de repente, muita gente ainda não sabe das alternativas, se perde”.
O motorista Toni Castro da Silva reclama que “estão travando as saídas de Osasco”. Os eletricistas de automóveis Marcio Lima e os gerentes comerciais Warley Ribeiro também criticam a operação.

publicidade

“Precisamos de ajuda do governo do estado”, diz secretário

A Prefeitura diz que a operação na rua Minas Gerais reduz os engarrafamentos na cidade, já que, explica, estendido o fluxo vindo da rodovia Castelo Branco até a praça Presidente Kennedy, a circulação de veículos é diluída, o que tem impedido o surgimento do gargalo crítico.

O Demutran defende que a medida vem sendo positiva, reduzindo o tráfego nas vias centrais da cidade pela manhã e que há a possibilidade de a operação na rua Minas Gerais se tornar definitiva.
“Temos de fazer as pessoas circularem por fora da cidade”, afirma o secretário de Transportes e Mobilidade Urbana de Osasco, João Góis.

Ainda de acordo com ele, a redução do problema do trânsito carregado em Osasco “depende de grandes obras e precisamos da ajuda do governo do estado, que não tem colaborado”.
A Prefeitura pleiteia, por exemplo, auxilio do governo estadual para a abertura de um novo acesso à cidade pela rodovia Castelo Branco, levando os veículos diretamente para a avenida Maria Campos.

Comentários

3 COMENTÁRIOS

  1. Essa decisão de restrição de acesso aos veículos que saem da Castelo Branco está causando um grande transtorno diário. O congestionamento está parando a Castelo, causando riscos de acidente. A decisão, cuja intenção era a de melhorar o trânsito, teve efeito contrário. Esperemos que as autoridades analisem os resultados e revejam a decisão.

  2. A operação de trânsito em Osasco, onde fecha no período da manhã a rua Minas Gerais, descobre um santo para cobrir outro e o que é pior, ruas ficam paradas desde a Fundação Bradesco até o acesso as Marginais e Vila São José. É ridículo uma operação que não resolve o problema, mas cria um ainda maior. Ningúém consegue sair de Osasco!!!
    Essa operação deve acabar o mais breve possível e não tornar-se permanente.
    Ou será que está sendo conveniente para alguém?

  3. Eles estão atrapalhando o nosso livre acesso.Até quando era permitido caminhões não era ruim como ficou agora.Lamentável.Em vez de ajudar atrapalham e nos atrasam.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorBarueri e Carapicuíba celebram aniversários
Próximo artigoOs estádios da Copa vão ficar prontos a tempo?