Início Trabalho Não aceitaremos prato-feito na reforma da Previdência

Não aceitaremos prato-feito na reforma da Previdência

0

O governo apresentou as propostas para a reforma da Previdência. Em realidade, Temer e sua equipe econômica colocaram sobre a mesa um prato-feito com a apimentada ideia da aposentadoria somente com idade mínima de 65 anos e o mínimo de 25 de contribuição.

publicidade

A apresentação foi muito rápida, sem margem para discussão, numa postura intransigente à base do “coma assim ou passe fome”. Mas a questão é muito profunda para ser tratada de maneira fast-food. É preciso mastigar bastante para que se torne minimamente aceitável, de modo que não comprometa o futuro do trabalhador.

O Sindicato Nacional dos Aposentados, em conjunto com a Força Sindical, compreende a necessidade de ajustes no sistema previdenciário. No entanto, ajustar não pode significar sucatear, suprimir ou torná-la quase inacessível.

publicidade

Um dos argumentos do governo para a idade mínima de 65 anos é de que na Europa os países já estão caminhando nesse sentido. O grande problema é que em outros países, desenvolvidos, as pessoas contam com serviços e amparos do Estado, que os brasileiros não contam por aqui.

É bem verdade que o brasileiro está vivendo mais. Porém, viver mais não é sinônimo de viver bem. Por isso é inaceitável comparar a realidade brasileira com a de países em que a cidadania não é uma ideia utópica.

publicidade

Recente pesquisa apontou que 44% dos brasileiros começam a trabalhar antes dos 14 anos, fato que, além de desumano, no contexto da previdência, reforça a tese de que a idade mínima penalizará os pobres, que ingressam previamente no mercado e, assim, consequentemente, contribuirão mais tempo.

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui