Início Cidades “Não sai nunca mais da mente”, relata sobrevivente de ataque a tiros...

“Não sai nunca mais da mente”, relata sobrevivente de ataque a tiros em Itapevi

0
ataque a tiros itapevi
Reprodução/Brasil Urgente

Um CAC foi preso em flagrante após matar o vizinho a tiros e ferir a mulher e o inquilino da vítima, na tarde desta segunda-feira (24), em Itapevi. O inquilino, um dos sobreviventes do ataque, conversou com a reportagem do “Brasil Urgente”, da Band, e relatou o que aconteceu.

publicidade

“Eu estava dormindo, trabalho a noite. Minha mulher me acordou e falou ‘amor, acorda, mataram o Pi, o dono da casa. E a mulher dele está lá chorando’. Acordei atordoado, saí na área de casa, olhei o corpo dele deitado. Um vizinho [o atirador] me chamou na sacada, e eu fui na maior inocência”, relatou a vítima, que não teve a identidade revelada.

Sem saber que quem havia chamado era o próprio autor do homicídio, o rapaz contou à reportagem que o atirador o indagou: “Vocês passam na rua que eu moro e passam olhando feio pra mim”. “Eu respondi que não passava na rua da casa dele. Aí ele começou a atirar… Minha mulher do meu lado, eu a empurrei e pulei. Não sai nunca mais da mente”, completou. “Ele não me chamou para conversar, me chamou para matar”

publicidade

O morador de Itapevi também contou que sabia da relação conturbada entre o dono do bar e o atirador. “Eles tinham treta, mas o motivo do acontecimento de hoje eu não sei explicar. Nunca vi os dois discutindo, mas lá é um bar, então é complicado por causa do som”, disse.

Assim que percebeu que havia sido baleado, ele pediu a um vizinho que o levasse ao hospital. Só depois soube que a companheira do dono do bar também foi alvo do atirador. A mulher foi levada ao hospital em estado grave, segundo o “Brasil Urgente”.

Foram pelo menos 12 disparos. Na casa do autor do crime, policiais militares da 3ª Cia do 20º BPM/M apreenderam um arsenal, com duas pistolas calibre 9 mm, um revólver calibre 357 e uma espingarda. Ele foi responderá por homicídio e duas tentativas de homicídio.

publicidade

Com informações do “Brasil Urgente”