Noticiário sobre o país “dá vontade de desligar a TV”, lamenta vereador de Barueri

0
"Isso que acontece no país hoje respinga na gente e, infelizmente, há uma generalização na política de que todos são ruins", avalia Robertinho / Foto: Ivan Nunes/CMB

O desgaste do atual quadro político e a necessidade de mudanças foi um dos tópicos abordados na entrevista do vereador Robertinho (SD) no programa “Fala a Verdade”, transmitido pela TV Osasco na última semana. O parlamentar barueriense ponderou sobre a atuação das Assembleias Legislativas e do Congresso Nacional e defendeu que sejam feitas mais reflexões sobre esses quadros.

publicidade

“Hoje quando se liga em qualquer noticiário, dá vontade de desligar a TV. Você vê um Congresso falido e Ministérios com problemas. Até o próprio STF tem problemas, então, é importante pessoas que tenham vontade de fazer diferença. Pessoas que possam, um dia, não trocar o seu voto como a gente vê no Congresso”, declarou Robertinho.

Ele citou exemplos que, a seu ver, foram episódios polêmicos, como o caso da rejeição à continuidade das denúncias criminais contra o presidente Michel Temer (PMDB) por corrupção passiva, pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em agosto e outubro deste ano.

publicidade

“Quando você vê hoje o que está acontecendo nas votações, nas investigações, os deputados batem palminhas. Mais uma vez conseguiram fazer com que nosso presidente não seja investigado, isso nos envergonha”, lamentou.

Segundo Robertinho, o desempenho dos parlamentares em Brasília durante processos polêmicos acaba respingando na esfera municipal, em especial, nos vereadores.

publicidade

“Nós é que estamos no dia a dia, tratando diretamente com a população e buscando por melhorias. Isso que acontece no país hoje respinga na gente e, infelizmente, há uma generalização na política de que todos são ruins. Por isso, acho que é o momento de buscar por mudanças”, avaliou.

Por fim, Robertinho acredita que o sentimento de mudança já começou a ser percebido, em especial pelos resultados das eleições no ano passado nas Câmaras Municipais. Ele relembra que só em Barueri, a mudança chegou a 11 vereadores das 21 vagas.

“Isso mostra que as pessoas não querem aqueles que estavam há muito tempo na Casa. Tenho certeza que vai ser a mesma coisa no Congresso, na Assembleia Legislativa [em 2018]. Precisamos mudar e mudar para melhor”, salientou.

Comentários