“Novembro Azul” contra o preconceito

0

selo-novembro-azul1

publicidade

Após o Outubro Rosa, que visa chamar a atenção para o combate ao câncer de mama, as cidades da região têm programação para o Novembro Azul, direcionada ao público masculino, para incentivar o combate ao câncer de próstata.

55% dos homens nunca foram ao urologista

Em Osasco, além de orientações durante todo o mês nas unidades de saúde do município, serão realizadas três grandes mobilizações do Novembro Azul, com panfletagem, palestras, aferição de pressão arterial e aferição de glicemia capilar. A primeira delas acontece dia 9 em frente a estação Osasco da CPTM.

publicidade

Em Barueri, durante todo o mês, profissionais de saúde ministrarão palestras em empresas, escolas e outras instituições. No dia 17 (Dia Mundial do Combate ao Câncer de Próstata), a Secretaria de Saúde prepara uma mobilização educativa no bulevar central, com orientações e distribuição de informativos sobre o tema e sobre outros tipos de doença.

Dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA) mostram que, no país, o câncer de próstata é o segundo tipo mais comum entre os homens (perde apenas para o câncer de pele não melanoma). As estimativas do INCA, para 2014/2015, são de cerca de 68.800 novos casos de câncer de próstata no país.

publicidade

Mesmo assim, dados da Sociedade Brasileira de Urologia revelam que 51% dos homens nunca consultaram um urologista. Além da falta de informação, o maior entrave – no caso do exame de próstata – é o preconceito.

“O exame de toque retal não altera em nada a masculinidade, a virilidade ou a potência sexual. É um procedimento indolor e rápido, leva segundos”, afirma o urologista Thiago Corrêa Tambelli, que atua no Ambulatório de Especialidades de Barueri.

Comentários