Novos conselheiros falam de propostas para a Cultura

0
Artistas durante encontro pré-eleitoral do Comcultura / Foto: Eduardo Metroviche

Artistas durante encontro pré-eleitoral do Comcultura / Foto: Eduardo Metroviche
Artistas durante encontro pré-eleitoral do Comcultura / Foto: Eduardo Metroviche

publicidade

Carol Nogueira

O Conselho de Política Cultural de Osasco ganhou novos conselheiros, após a eleição que aconteceu no dia 23, na Biblioteca Monteiro Lobato. Foram eleitos dez titulares e sete suplentes que representam os seguintes segmentos: artesanato, artes cênicas, artes plásticas, áudio visual, dança e capoeira, literatura, música, patrimônio artístico, histórico e cultural, centrais sindicais e ensino superior.
A data de posse dos novos membros ainda não foi marcada.

Entre as metas, mais artistas da cidade em eventos do município

publicidade

Representantes da sociedade civil, os novos conselheiros terão um mandato de dois anos, sem remuneração. O Comcultura foi instituído em 2011 e tem a função de estabelecer o diálogo entre o poder público e os artistas.
O Conselho de Cultura é o primeiro passo para que a cidade faça parte do Sistema Nacional de Cultura.
Para o músico Lucas Laranjeira, eleito no segmento de música, o Comcultura deve ser um conselho ativo e transparente. “Precisamos ter uma comunicação forte com a sociedade, por meio das redes sociais e blog. Nosso foco é a união”, diz.

A bailarina Elaine Lacerda, do segmento de dança, destaca a dificuldade em conseguir que os artistas de Osasco se apresentem na cidade.
Elaine refere-se à aplicação do edital de ocupação de espaços públicos, idealizado pela formação anterior do conselho. Além de estabelecer os espaços, o edital determina que as apresentações com bilheteria destinem 10 % da renda ao Fundo Municipal de Apoio à Cultura. Mas a verba ainda não pode ser movimentada por falta de um grupo gestor do Fundo.

publicidade

Comentários