Novos partidos correm contra o tempo

1
Em fevereiro, ex-senadora Marina Silva lançou o partido Rede / Foto: José Cruz/ABr

Em fevereiro, ex-senadora Marina Silva lançou o partido Rede / Foto: José Cruz/ABr
Em fevereiro, ex-senadora Marina Silva lançou o partido Rede / Foto: José Cruz/ABr

publicidade

Os novos partidos políticos que desejarem disputar as eleições em 2014 têm até outubro para reunir 500 mil assinaturas e entregá-las ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília.
Apesar da dificuldade, novas legendas não param de surgir. As mais recentes são o PSD, que já é uma das mais representativas no Congresso Nacional, o PPL e o PEN. Nos bastidores, comenta-se que o deputado federal Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força (PDT-SP) articularia a criação do Partido Solidariedade, mas o próprio Paulinho ainda não confirmou a intenção. A articulação da legenda refletiria a perda de espaço do deputado dentro do PDT.

Quem corre contra o tempo em busca de apoio é o partido Rede, criado pela ex-senadora e candidata a Presidente da República pelo PV, Marina Silva. Ao lançar o embrião do novo partido, em fevereiro, Marina disse acreditar que em três meses teria as 500 mil assinaturas.
O Rede já tem tentáculos na região. Em Osasco, um grupo liderado pelo pastor evangélico Reinaldo Mota, que candidatou-se a prefeito ano passado pelo PMN, busca assinaturas. O ex-vereador Luís Clóvis, o Cuca, também integra o grupo.

publicidade

Segundo Mota, desde o dia 16 deste mês já foram coletadas 4 mil assinaturas em Osasco. “Estamos buscando apoio com mutirões em locais como o Calçadão, as igrejas. Amanhã (sexta-feira) estaremos no Rochdale”, diz.
Apesar de ser líder evangélico, assim como Marina Silva, Reinaldo Mota diz que o partido não terá plataforma religiosa. “A Marina tem muito cuidado com isso. O assunto principal é a sustentabilidade”.
Outro embrião de partido que busca assinaturas para ingressar no TSE é o Partido Social, que tem apoiadores em alguns estados e um articulador na região. Em seu programa, defende a “justiça social, financiamento público de campanha, o imposto único, o voto distrital e a fidelidade partidária”.

publicidade
Comentários

1 COMENTÁRIO

  1. Obrigado pela publicação do nome do nosso PARTIDO SOCIAL, com isso vimos a imparcialidade,responsabilidade e principalmente o comprometimento com a noticia em nossa região.

    Parabens

    Prof. Romulo Senna

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCâmara adia parte da lei Cidade Limpa
Próximo artigoAlô prefeito