Nunes quer ser a terceira via na eleição suplementar

0

Nunes ambienal - reproduçãoApós tomar uma rasteira do PHS, que decidiu apoiar a candidatura de Silvinho Peccioli, Helson Nunes de Almeida, o Nunes Ambiental, conseguiu legenda no PMN. Na eleição do ano passado foi candidato a prefeito pelo PV e obteve 495 votos.

publicidade

Nunes quer ser a terceira via na eleição suplementar e diz que a briga entre os grupos de Cezar e Peccioli prejudica o município. “A briga hoje se tornou pessoal. Ninguém tem mais projetos para o município”, critica.

Seu ex-partido, PHS, decidiu apoiar outra candidatura e na última hora se filiou ao PMN para ser candidato. Como foi esse processo?

publicidade

Nós tínhamos um compromisso com o presidente estadual do PHS, Laércio Benko, onde ele apoiaria nossa candidatura no município. Por conta do interesse em apoiar a candidatura do DEM, no último minuto ele não cumpriu com a palavra e não me permitiu a legenda. Por ser militar, sou um policial ambiental, não sou filiado a partido político, sou apenas agregado. Em cinco dias fizemos um contato com o PMN e eles aceitaram a candidatura. É uma candidatura que não tem vinculação nenhuma com os outros candidatos.

Como vê todo esse processo que culminou com uma nova eleição?

publicidade

Nosso interesse em disputar a eleição é justamente esse. A briga hoje se tornou pessoal. Ninguém tem mais projetos para o município, é apenas briga pelo poder. A sociedade está cansada e tem que ter uma nova opção para votar. Por isso estamos aí com grande chance de vencer as eleições.  

Acredita então que há espaço para uma terceira via?

Aconteceu algo parecido em Pirapora do Bom Jesus, onde havia dois grupos com poder econômico e entrou o prefeito Gregório, que era uma quarta via. Hoje percebemos na rua que a maioria da sociedade não está contente, pois sabe que se um dos dois permanecer na Prefeitura ou for eleito, vai ser cassado e poderemos ter uma terceira eleição. Isso é um fato que só prejudica. Temos falta de médicos, de professores por conta disso. Por isso, nosso nome está crescendo bastante.

Quem apoiou na última eleição?

Eu estava no PV, que tinha uma coligação com o candidato do DEM. Porém, nosso compromisso com esse candidato se encerrou em 2012.

O fato de ser um policial ambiental influencia no seu plano de governo?

Na verdade temos um trabalho de educação voltado à questão ambiental. Temos uma visão de crescimento sustentável, que a cidade precisa colocar em prática. Mas nosso plano de governo tem quatro pilares: saúde, educação, meio ambiente e segurança. Será nosso foco principal. O atual governo priorizou obras de cunho eleitoreiro.

Parnaíba tem falta de médicos?

Também. Temos uma maternidade que foi prometida desde a gestão passada. Mas até agora nada mudou. Pelo contrário, está cada vez piorando. Por isso, temos um compromisso com a saúde.

A cidade é apontada muitas vezes como um paraíso fiscal, devido ao baixo ISS. Como vê essa polêmica?

Vamos avaliar. O que legal vamos manter. Se for algo que traz um benefício para a sociedade. Mas se tiver algo à margem da lei não vamos permitir.

Qual mensagem quer passar à população?

Queremos ter um governo que combata a corrupção, não possua funcionários fantasmas e não transforme a administração pública em um negócio de família. Que não ameace e nem persiga os funcionários públicos e os comerciantes. Que não aconteça interferência nas empresas terceirizadas. Nós teremos um governo limpo e transparente.

Comentários