O cronista de Osasco

2

Foto: Eduardo Metroviche
Foto: Eduardo Metroviche

publicidade

Leandro Conceição

O jornalista, professor, escritor, ator e produtor cultural osasquense Ricardo Dias lança seu livro Vida Passada a Limpo (editora MarMar) neste sábado, 30, na Biblioteca Monteiro Lobato, no Centro de Osasco.
A obra reúne poemas, contos, crônicas, reportagens, perfis e ensaios acadêmicos adaptados pelo autor. “É a compilação do que eu escrevi nesses 50 anos. Tem um pouco de uma escrita bem pessoal, de mim para minha mulher Mercedes, minha musa. Mas tem também, principalmente, aquilo que escrevi profissionalmente, no jornal Primeira Hora, no Diário de Osasco, hoje Diário da Região”, diz ele.

publicidade

O processo de seleção de textos durou cerca de dois anos. “Muitas coisas que eu já havia esquecido, se eu não tivesse escrito, estariam perdidas. E vem aquela lembrança gostosa, lembranças de pessoas com as quais eu convivi, que me ensinaram, me deram apoio”, afirma.

“Osasco precisa de mais cronistas. Precisamos resgatar nossa identidade cultural”

Além de Vida Passada a Limpo, o escritor tem se dedicado a crônicas divulgadas em seu perfil no Facebook. “Estou encantado com o Facebook, é algo que te incentiva a escrever. A instantaneidade deste veículo me deixa surpreso”.
Os textos versam sobre aspectos do cotidiano de pessoas simples. “Penso muito em dar espaço, voz, às pessoas simples. A varredora de rua, a pessoa que me atende no estacionamento, a que me serve no restaurante”. O objetivo é compilar os novos versos em um próximo livro.

publicidade

Ricardo Dias avalia que “Osasco precisa de mais cronistas. Precisamos registrar nossa identidade cultural”. Sorte dos leitores que o jovem vindo de Caieiras aos 17 anos para morar mais perto de um quartel do Exército não realizou o sonho da mãe de que seguisse carreira militar. “Não servi o Exército, mas aqui encontrei toda minha vida”.

Comentários