O trabalhismo de Mônica Veloso na Secretaria de Trabalho

0
Mônica Veloso é secretária de Desenvolvimento, Trabalho e Inclusão de Osasco

“Não vai haver descontinuidade de absolutamente nada”
“Não vai haver descontinuidade de absolutamente nada”

publicidade

A nova secretária de Desenvolvimento, Trabalho e Inclusão de Osasco, Mônica Veloso, fala, em entrevista, dos planos para a pasta e destaca a importância de uma sindicalista assumir o comando do órgão pela primeira vez.
“A gente quer somar esforços, trazer os olhares também do mundo sindical para políticas públicas”, afirma. Mônica Veloso é secretária-geral licenciada do Sindicato dos Metalúrgicos de Osasco e Região e da direção executiva da Força Sindical.
Ela também fala sobre o crescimento do PDT em Osasco. “É um caminho que tem sido construído com participação, debate, formação dos quadros”.

Visão Oeste: Como está o início dos trabalhos à frente da secretaria?
Mônica Veloso: A Secretaria de Trabalho é um desafio enorme, pela dimensão que as políticas públicas implantadas por ela tomaram durante todo o período da gestão do [ex-prefeito] Emidio [de Souza – PT]. É uma secretaria que deu um respaldo forte para as ações estratégicas do governo anterior e que a gente tem agora não só o desafio [de manter], mas também conceber todas as potencialidades, a política pública de empregos, inclusão e desenvolvimento. A gente integrou uma equipe para dar conta de todas as expectativas que, com certeza, nosso prefeito tem, e a integralidade que precisamos ter como secretaria.

publicidade

“Resultados mostram a força e a motivação do PDT na cidade”
Qual a importância de um sindicalista assumir a Secretaria de Trabalho pela primeira vez?
Para nós é uma honra, uma alegria, poder contribuir de uma forma efetiva com a política pública que está voltada ao trabalho, que é uma lógica que a gente conhece bem, pela vivência. E a gente quer somar os esforços, trazer os olhares também do mundo sindical para políticas públicas voltadas para o mundo do trabalho.

Dos projetos atuais, quais precisam de ajustes, podem ser descontinuados ou ampliados?
Não vai haver descontinuidade de absolutamente nada. A secretaria está conformada por eixos muito consolidados, na geração do trabalho e renda, nos programas de economia solidária, no programa de captação de vagas formais. A cidade de Osasco tem, nos últimos anos, batido todas as metas estabelecidas pelo Ministério do Trabalho para a inclusão das pessoas no mercado com carteira assinada, no registro formal, além das outras ações estratégicas, Bolsa Família, a cidade de Osasco participa hoje do programa Brasil Sem Miséria, um programa muito grande, que vai alcançar uma estratégia maior aqui. E nós estamos debruçados sobre estes projetos. Políticas voltadas às questões ambientais aqui na cidade… Enfim, muita coisa boa vindo pelo caminho e que vai permitir ao secretariado trabalhar de forma muito integrada com a Secretaria do Trabalho.

publicidade

“Osasco tem batido todas as metas estabelecidas”


A senhora é filiada ao PDT, um partido em ascensão no município, que elegeu um vereador (Alex da Academia) e tem a senhora no comando de uma secretaria importante. Quais os fatores para este crescimento?

Primeiro porque é um partido histórico, que tem essa característica de dar a sua contribuição às políticas nacionais e da nossa cidade. E exatamente com esse empenho, com esse compromisso, que o nosso presidente, Milton Cavalo, compôs um grupo que está muito motivado a não só trazer o olhar a partir da lógica do trabalhismo, mas também dar nossa contribuição de forma política, na gestão pública de nossa cidade. A gente está junto com este governo [de Jorge Lapas – PT], já estávamos participando [do governo do antecessor, Emidio de Souza – PT], com a coordenadoria de Relações Internacionais, com a Gleides [Sodré Almazan – hoje gerente do Fundo Social do Solidariedade]. O resultado dessas ações nos permite mostrar a força, a motivação e o comprometimento que o PDT tem com a cidade de Osasco. É um caminho que tem sido construído com participação, debate, formação dos quadros e que quer trazer as discussões, a luta das políticas públicas, a partir das comunidades.

Comentários