Compartilhar
Márcia Oliva Soléra: Remando contra a corrente
Márcia Oliva Soléra - gestora executiva da Associação Pestalozzi de Osasco

Se quisermos conhecer as políticas públicas de atendimento à pessoa com deficiência que são executadas em todos os municípios do país, podemos acessar, pela internet, o site www.sdh.gov.br/observatorioviversemlimite.

Por meio dessa ferramenta, disponibilizada pela Secretaria de Direitos Humanos do Governo Federal, é possível saber, por exemplo, que a Prefeitura de Osasco não executa ações diretas de inclusão social para as pessoas com deficiência.

“Tais serviços não podem ser interrompidos e sua continuidade depende da responsabilidade e da sensibilidade da nova administração pública para a questão da inclusão social da pessoa com deficiência intelectual”

Na ausência de serviços diretos, e para atender a grande demanda existente no município, os governos da nossa cidade têm utilizado, como estratégia, a formalização de parcerias com as organizações da sociedade civil que ofertam serviços socioassistenciais para as pessoas com deficiência intelectual.

Publicidade

Assim, instituições como a Pestalozzi de Osasco, a AMME e a AAMEEP, em parceria com a prefeitura Municipal, há muitos anos, oferecem serviços que buscam promover a participação social da pessoa com deficiência intelectual, combater as desigualdades e garantir o direito à convivência familiar e comunitária, bem como, o direito ao trabalho.

Tais serviços não podem ser interrompidos e sua continuidade depende, portanto, da responsabilidade e da sensibilidade da nova administração pública para a questão da inclusão social da pessoa com deficiência intelectual.

Associação Pestalozzi Osasco: rua Dionísio Bizarro, 415, Jd. Ester / Tel.: 3682 2158 / [email protected]

Comentários

Faça seu comentário