Oito são presos por golpe do falso emprego em Osasco

0
Segundo a polícia, centenas de pessoas podem ter caído no golpe

Na rua da Estação // Agência prometia falsas vagas de emprego em troca de pagamento

publicidade
Segundo a polícia, centenas de pessoas podem ter caído no golpe
Segundo a polícia, centenas de pessoas podem ter caído no golpe

A Polícia Civil prendeu, dia 4, oito pessoas acusadas de fazer parte de uma empresa que prometia falsas vagas de emprego em troca do pagamento de um curso, em Osasco. Segundo a polícia, centenas de pessoas podem ter caído no golpe.

Após informações de duas vítimas que diziam ter pago R$ 400 pelo curso e não conseguido o emprego oferecido pela agência, uma equipe do 5º Distrito Policial de Osasco foi à empresa, na rua da Estação, região Central.

publicidade

No local, os policiais encontraram outras 23 vítimas, entre homens e mulheres com idades entre 19 e 57 anos. Algumas das pessoas realizavam o curso, enquanto outras denunciavam ter caído no golpe.

Na empresa, os agentes prenderam uma auxiliar geral, de 22 anos, professora, de 31, três atendentes, de 19, 25 e 31 anos, coordenador, 23, auxiliar operacional, 23, e outra funcionária de 19 anos.

publicidade

A equipe apreendeu seis CPUs, quatro máquinas de cartão bancário e oito celulares. O caso foi registrado como estelionato e promover, constituir, financiar ou integrar organização criminosa. As investigações prosseguem, de acordo com a Secretaria de Estado da Segurança Pública.

Vítimas deram com a cara na porta após acreditarem ter encontrado emprego

Duas desempregadas, de 21 e 27 anos, foram ao 5º DP na terça-feira, dia 2, dizendo que viram um anúncio sobre a empresa num jornal de empregos. Na agência, souberam que seria necessário pagar R$ 400 para a realização de um curso que garantiria a vaga em outro local.

Segundo as vítimas contaram à polícia, após passarem pelo curso, que teve duração de oito horas, elas foram encaminhadas para o suposto primeiro dia de trabalho em uma empresa em Santana, na zona norte da Capital.

Entretanto, quando chegaram souberam que não havia qualquer vaga em aberto. A empresa sequer tinha conhecimento dos encaminhamentos feitos pela falsa agência de empregos.

Após se darem conta do golpe, as desempregadas retornaram à agência que prometeu o emprego, que lhes deu respostas evasivas e se recusou a devolver o dinheiro.

Além das duas vítimas, outros 23 homens e mulheres contaram, na delegacia, ter caído no mesmo golpe. A Polícia Civil acredita que centenas de pessoas tenham sido vítimas do estelionato.

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorPrefeitura apresenta obras da Operação Tietê I no Km 18
Próximo artigoGiro das Cidades