Opinião: Osasco, uma potência nacional

Opinião: Osasco, uma potência nacional

9
Compartilhar
Por Antonio Carlos Vicente de Oliveira / CRECISP nº 69.455-F / CNAI-COFECI nº 7.225

A cidade de Osasco é detentora do 2º maior PIB (Produto Interno Bruto) do estado e encerrou o ano de 2016 como o 8º maior PIB do País, atrás apenas da Capital e a posição ultrapassa outras grandes metrópoles como Campinas, Guarulhos e outras importantes capitais do Brasil.

Publicidade

A região é constituída por muitos shoppings, Osasco Plaza Shopping, Super Shopping Osasco, Shopping Pátio Osasco, Poli Shopping Osasco, e o sexto maior shopping do Brasil, o Shopping União de Osasco.

Além disso, na década de 50, o Banco Bradesco construiu sua sede e atualmente é considerada uma das marcas mais valiosas da América Latina.

O setor comercial osasquense destaca-se na região Oeste da Grande São Paulo, com mais de 4 mil estabelecimentos instalados nos ramos de atacado e varejo.

Vale ressaltar que o setor o imobiliário sempre contribuiu para este progresso porque os corretores de imóveis e as inúmeras imobiliárias proporcionam excelentes opções por meio de intermediação na compra, venda, permuta, locação e avaliação de imóvel, sendo comum o interesse de pessoas e grandes empresas com foco na real expansão do município, é importante observar a preferência do Mercado Livre, bem como segue:

Publicidade

“A cidade de Osasco foi escolhida como região ideal para a sede depois que a empresa fez uma pesquisa com os funcionários. Ela cruzou dados sobre a casa de cada pessoa e descobriu que Osasco era uma região acessível para todos. Há muitos que moram em Barueri, Santana de Parnaíba, Carapicuíba e em São Paulo. Enquanto antes o deslocamento médio era 33 quilômetros, agora a média é de 17 quilômetros, afirmou Helisson Lemos, presidente da empresa no Brasil. A companhia incentiva o uso de meios de transporte alternativos. A sede também fica perto de uma estação de trem e há uma van que faz o trajeto entre o transporte público e o escritório.” (http://exame.abril.com.br/negocios/por-dentro-da-nova-cidade-do-mercado-livre/).

Em suma, com várias referências positivas é fácil aceitar que Osasco é a potência nacional, criada como um bairro da capital paulista no final do século XIX, tornou-se município emancipado por plebiscito em 1962 e, após 55 anos, possui relevante atividade econômica no setor industrial, comercial e de serviço, sendo a 6ª mais populosa cidade do estado de São Paulo, segundo estimativa populacional calculado pelo IBGE para 2016.

Compartilhar

Comentários

3 Comentários

  1. Podem tentar, mas nunca serão GUARULHOS !!!!!

    Osasco é famosa por outras coisas que não desenvolvimento….. sorry

    • Osasco tem um polo industrial mais ativo do estado de SP que fica rodovia anhanguera! Fora q município vêm atraindo empresas tecnológicas, isso ajuda ainda mais no seu crescimento e desenvolvimento de uma forma geral.

  2. O advogado Antonio Carlos apresentou algumas características de Osasco, seu crescimento e indicadores invejáveis que a cidade conquistou ao longo dos anos, isto é, aquilo que qualquer documento oficial emitido pela Prefeitura Municipal e suas Secretarias conteria.

    Porém, é forçoso reconhecer que Osasco perdeu-se ao longo desse processo. A elite da cidade é marcadamente dinheirista e aliada ao socialismo e à maçonaria, o que subjugou a localidade a uma pujança que não tem sustentação a longo prazo.

    As decisões que foram tomadas pelos “cabeças” da cidade refletem não visão e nem sabedoria; antes, refletem estultícia e falta de tirocínio.

    Posso estar chovendo no molhado ao dizer que a elite de Osasco é dinheirista, e aliada ao socialismo e à maçonaria, uma vez que muitas cidades de médio porte e pertencentes a centros ampliados de metrópoles padecem do mesmo problema, como é o caso de Bauru e cidades adjacentes, no interior de São Paulo, por exemplo.

    Só que isso, em Osasco, é um problema maior do que costuma ser em outros casos. E é o que nós, moradores daqui, percebemos mas que dificilmente conseguimos ver claramente e, menos ainda, colocar em palavras. Essa é a origem da aversão que pessoas de fora têm por Osasco, e volta e meia ressurge em conversas informais, em tom de piada, ridicularizando a cidade e nós, moradores, notadamente da parte dos nascidos na capital e moradores de lá.

    Osasco perdeu-se ao se separar de São Paulo. O certo era aqui ter permanecido um bairro ou distrito de São Paulo. Espiritualmente Osasco e São Paulo estão unidas, mas o que poderia ser virtuoso e alcançar bênçãos de Nosso Senhor Jesus Cristo para Osasco, foi prejudicado pela separação que houve. A constituição de Osasco como cidade foi uma traição a Deus!

    As reivindicações que os pioneiros fizeram quanto à infraestrutura, antigamente, tinha mesmo a sua razão de ser, porque Osasco era um lamaçal vergonhoso e sem estrutura. Os impostos eram cobrados, mas não eram investidos aqui, e não se podia ficar diante disso e inerte. Entretanto, isso não nos obrigava a nos tornarmos uma cidade independente.

    A elite daqui desobedeceu gravemente a Nosso Senhor Jesus Cristo e por isso o Divino Espírito Santo não sopra aqui, o que vigora na “Cidade Trabalho” são os conceitos e respeitos humanos, a idolatria da vontade humana. Não é à toa que foi a maçonaria e o socialismo que capitanearam a desobediência a Deus por aqui, notórios ateus e apóstatas, revolucionários e propugnadores de um progresso que não é alicerçado na obediência a Deus, mas na afronta à vontade Dele. Não por menos Osasco foi palco de marcantes acontecimentos do movimento operário e sindicalista de cunho socialista, de movimentos sociais e de vanguarda contestatório da moral, dos bons usos e bons costumes desde os anos 1960. Lembrando que os movimentos de esquerda, socialistas e comunistas, são braços da maçonaria, a situação fica mais clara e reflete o que se verifica na realidade daqui.

    Esses são os indicadores que os cronistas e articulistas nunca mencionam em suas publicações na cidade, porque são todos coniventes com a história torta que se desenrola aqui, seus agentes e porta-vozes desses poderes maléficos que ditam as escolhas da cidade. A elite desnaturada que manda em Osasco é a culpada pela perda da essência da cidade, e por culpa dela Osasco comete pecados sociais que só agravam sua situação perante Nosso Senhor e Nosso Deus. Vale lembrar que pecados sociais têm por consequência o que é dito no adágio popular “Aqui se faz, aqui se paga” – é o conjunto de pessoas que será atingido pela ira de Deus, e não apenas seus mandatários.

    A maldade e a irresponsabilidade da elite daqui é muito grande, pior do que em outros lugares. O que vem a público, informalmente, de desmandos e abusos da Prefeitura Municipal não é brincadeira. É uma verdadeira cloaca, como Nossa Senhora de la Salette tristemente designou em sua mensagem imorredoura. A Mãezinha, claro, se referia aos maus elementos do clero; mas o termo cloaca serve para designar grupo dos elementos da política e da cultura de Osasco, que são os ministros do estatismo bolchevique cuja sombra de suas unhas rasgadoras só cresce sobre nós…

    Poder-se-ia evocar o exemplo do distrito de Santo Amaro, que começou como distrito da capital, rendeu-se aos comichões revolucionários, tornou-se cidade, mas depois se arrependeu e voltou a ser parte da capital. História honrosa a daquele distrito! Tomara que Osasco acorde de sua revolta e negação de Deus e volte a ser uma sã parte de nossa amada capital! Há famílias da Vila dos Remédios que até hoje não aceitam ser osasquenses, e brigam se forem chamados de osasquenses. Se consideram paulistanos!

    Fico contente que haja pessoas por aqui que não sejam cegas nem surdas para isso. O poder, quando se corrompe e toma por seiva valores e filosofias contrárias à Verdade Divina, é ilegítimo, e não é acatado pelos governados. Os poderosos de Osasco malversam o mandato que lhes foi CONCEDIDO por Nosso Senhor Jesus Cristo, o tornam instrumento de opressão e de instauração da mentira. O mentor dos poderosos daqui não é outro senão o Pai da Mentira, o real e soberbo demônio.

    É por isso que tem gente da capital desdenha Osasco, faz piadas etc. Eles sabem, sem se dar conta, de que Osasco se tornou o que se tornou por conta de sua rebelião, negando seu status real de distrito e partindo para uma auto-suficiência que contraria a Santíssima Trindade. Não culpo os paulistanos que votam a nós desprezo e ridículo, pois somos merecedores.

    A única força que poderia fazer frente a isso, por sua guarda da Verdade Divina e valor civilizatório, é a Santa Madre Igreja Católica. Todavia, o clero de Osasco foi garroteado desde cedo, vieram para cá padres e religiosos desobedientes, que abriram brechas para que a maçonaria e o socialismo corroessem a hierarquia de poderes na cidade e a vida normal… Tomara que o clero acorde e comece a se posicionar contra os desmandos, contra a revolta de quem manda por aqui. A Igreja Católica, afinal, é a única que pode restabelecer a ordem das coisas por aqui, pois é a única que foi fundada por Nosso Senhor Jesus Cristo, por meio da qual Ele tem sobre nós o Seu Reinado Social, e não fechou os olhos para os vagabundos maganos que há tempo estão sob a sombra, água fresca, sapatos largos e arrotando auto-suficiência pelos microfones e páginas que circulam na cidade.

    Tomem jeito enquanto é tempo. Quem avisa, amigo é.

Faça seu comentário

Mais notícias“Você é a gostosinha do papai”, disse homem preso em Barueri por abusar da filha de 13 anos
Mais notíciasRogério Lins entrega 6 novas academias ao ar livre na zona Norte