Orçamento do TJ-SP para 2022 será de R$ 13,5 bilhões

0
palácio da Justiça São Paulo
Palácio da Justiça, em São Paulo / Foto: Antonio Carreta/TJ-SP

O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) terá à sua disposição em 2022, para o custeio de despesas e eventuais investimentos, o total de R$ 13,5 bilhões. A informação consta na Proposta Orçamentária aprovada pelos deputados paulistas no dia 15 de dezembro e foi confirmada pelo ex-presidente da Corte, Desembargador Geraldo Pinheiro Franco, ao site de notícias O Vale.

publicidade

Pinheiro Franco foi presidente do TJ-SP no biênio 2020/2021 e “passou o bastão” para o novo mandatário, Ricardo Mair Anafe, no dia 31 de dezembro.

Apesar do montante representar um aumento de R$ 1,2 bilhões em relação ao orçamento de 2021 (R$ 12,3 bilhões), o valor solicitado aos deputados havia sido de R$ 20,7 bilhões.

publicidade

Sem reposição

Ednaldo Batista, presidente da Associação Paulista dos Técnicos Judiciários (Apatej), afirma que a expectativa com esse valor adicional é que os servidores do tribunal sejam lembrados visto que a categoria está há 2 anos sem reposição salarial, mesmo com a inflação galopante que assola o país.

Ednaldo destaca ainda que o home office forçado em função da pandemia permitiu ao TJ-SP uma economia interessante com aluguéis, transporte, serviços essenciais (água, energia elétrica, internet, uso e consumo) entre outros ao longo dos dois últimos anos.

publicidade

“Essa economia, somada aos R$ 1,2 bilhões do orçamento para 2022, pode representar não apenas a reposição salarial como o pagamento de dívidas históricas que o TJ-SP tem com os servidores”, finaliza.

Comentários