Osasco aperta o cerca ao transporte clandestino

0
Dois veículos pretos foram apreendidos dia 1º; foi a segunda apreensão em menos de 15 dias / Foto: reprodução

Fiscais do Demutran de Osasco apreenderam, na quinta, 1º, dois veículos que realizavam o transporte remunerado de pessoas sem portar a documentação necessária para prestar o serviço. Essa é a segunda vez, em menos de 15 dias, que a fiscalização flagra esse tipo de irregularidade. No último dia 18, um Azera e um Corolla também foram apreendidos cometendo a mesma infração.
Os carros da marca Toyota, ambos de cor preta, foram apreendidos na Vila Yara, um próximos às saídas da Cidade de Deus, locais onde comumente esse serviço acontece de forma irregular por conta da grande demanda que os funcionários do Bradesco oferecem.

publicidade
Dois veículos pretos foram apreendidos dia 1º; foi a segunda apreensão em menos de 15 dias / Foto: reprodução
Dois veículos pretos foram apreendidos dia 1º; foi a segunda apreensão em menos de 15 dias / Foto: reprodução

De acordo com o diretor do Departamento de Transportes da Secretaria de Transportes e da Mobilidade Urbana (Setran), Domingos Carreira, além da entrada do Bradesco outros locais como hotéis, por exemplo, também são alvos constantes de apreensões pelo mesmo motivo.

“Os transportadores clandestinos se concentram nas portarias de empresas e outros lugares com grande circulação de pessoas pela facilidade em angariar clientes que necessitam de transporte mas não querem utilizar o público. Essa já é uma prática conhecida no nosso departamento e por isso a fiscalização é constante e necessária, até para não prejudicar o taxista regularizado, que trabalha direitinho e licenciado”, explicou.

publicidade
Agora, esses veículos permanecerão no pátio do Demutran até que os proprietários obtenham a licença para retirá-los. Para tanto, deverão regularizar possíveis pendências junto ao Ciretran e pagar a multa pelo transporte remunerado de pessoas sem licença da prefeitura, no valor de 600 unidades fiscais do município (cerca de R$ 1.300).

Comentários

publicidade