Partido Novo apresenta em Osasco seu pré-candidato a prefeito: Cacildo Nunes

3
cacildo nunes partido novo osasco
O pré-candidato a prefeito de Osasco Cacildo Nunes e o presidente do diretório municipal do Partido Novo, Flávio Pedro

A direção do Partido Novo em Osasco realizou na manhã desta quinta-feira, 12 de dezembro, uma coletiva de imprensa para apresentar o pré-candidato da legenda à prefeitura de Osasco, o empresário Cacildo Nunes.

publicidade

Segundo a direção, Nunes foi aprovado no “processo seletivo” interno do partido. Mas a confirmação efetiva de sua candidatura, conforme prevê a legislação eleitoral, só vai ocorrer no primeiro semestre do próximo ano, em data ainda a ser definida.

A legenda não divulga os nomes dos demais filiados que pleitearam a indicação, mas comenta-se no meio político que um dos postulantes preteridos foi o também empresário Gabriel Costa, proprietário do “Jornal do Trem”.

publicidade
partido novo osasco
Cacildo Nunes e outros representantes do Partido Novo em Osasco em coletiva de imprensa na manhã desta quinta-feira (12)

O presidente do diretório do Novo em Osasco, Flávio Pedro, destacou que “Nunes foi escolhido em função do seu espírito de liderança, engajamento político, alinhamento aos ideais do Novo, voluntariado e conhecimento em gestão”. O processo seletivo para a indicação do pré-candidato foi realizado em três etapas ao longo de 2019.

O presidente da legenda em Osasco revelou que a escolha dos indicados não é uma prerrogativa da direção ou dos filiados municipais. “Não são os dirigentes ou presidentes do partido que são o comitê avaliador. O comitê é formado pela executiva nacional”.

publicidade

O pré-candidato Cacildo Nunes é empresário do segmento da construção civil, tem 48 anos, é casado, pai de duas filhas e morador de Osasco. Durante a coletiva, ressaltou que a sua principal plataforma de trabalho será a “gestão pública”. Atualmente o Partido Novo tem 126 filiados em Osasco e todos os filiados obrigatoriamente têm que contribuir com pouco menos de R$ 30,00 mensais.

Contra o fundo eleitoral

O Novo é contra a existência do fundo eleitoral e garante que não usará os recursos do fundo nas suas campanhas eleitorais. “Já tentamos devolver esse recurso algumas vezes”, esclareceu Flávio Pedro.

Segundo ele o dinheiro – cerca de R$ 8 milhões – está numa aplicação no Banco do Brasil aguardando uma saída jurídica para a devolução que não seja a redistribuição para os outros partidos. Em 2018 o Partido Novo concorreu à presidência com o empresário João Amoedo. Um dos principais nomes da legenda atualmente é o governador de Mina Gerais, Romeu Zema Neto, eleito no ano passado.

Comentários