PDT de Osasco projeta crescimento

0
O vereador Alex da Academia, a secretária Mônica Veloso, e o dirigente estadual, Lúcio Maluf

O vereador Alex da Academia, a secretária Mônica Veloso, e o dirigente estadual, Lúcio Maluf
O vereador Alex da Academia, a secretária Mônica Veloso, e o dirigente estadual, Lúcio Maluf

publicidade

Em reunião na quarta-feira, 4, o tesoureiro estadual do PDT, Lúcio Maluf, o presidente do PDT de Osasco, Milton Cavalo, a secretária municipal de Desenvolvimento, Trabalho e Inclusão, Mônica Veloso, e o vereador Alex da Academia discutiram os rumos do partido e estratégias para o fortalecimento da legenda nas eleições municipais de 2016.

“Vice de Lapas pode ser do PDT”

Após o encontro, Lúcio Maluf destacou, em entrevista, ações do partido no sentido de acentuar seu crescimento rumo ao próximo pleito. “Projetamos eleger no mínimo dois vereadores e influir diretamente na eleição majoritária da cidade”, afirmou.

publicidade

“Nós temos uma composição com o prefeito [Jorge] Lapas (PT) e, sem dúvida, a tendência é manter. Derrepente podemos ter uma composição em que o vice [de Lapas] possa ser até do PDT”.

Sobre a possibilidade de ficar com a vaga de vice na chapa de Lapas, Lúcio Maluf afirma: “temos que pensar grande porque o PDT já se credenciou a isto, com quadros de qualidade, que geram trabalhos de qualidade, políticas reconhecidas. [Comandamos] secretarias que funcionam, temos vereadores que funcionam e um partido instalado e vivo. Temos perspectivas de ampliar o partido”.

publicidade

Para a Câmara Municipal, os principais candidatos a vereador do PDT de Osasco em 2016 devem ser Alex da Academia, que tentará reeleição, e Mônica Veloso, que deve concorrer novamente após “bater na trave” em 2012.

“Partido vivo”
O dirigente estadual faz questão de elogiar o trabalho do diretório municipal do PDT, presidido por Milton Cavalo. “Osasco é uma referência para nós. É um partido vivo, que se reúne semanalmente, tem juventude, participação da mulher, do trabalhador”, afirma.

“É um partido plural, mas com uma ideologia definida. E as pessoas que dirigem o partido aqui têm um compromisso ideológico importante. São trabalhistas e lutam em defesa do emprego, das garantias dos trabalhadores e a educação como instrumento de alavancagem sócio econômica”, completa Lúcio Maluf.

Marta e Netinho podem compor “chapão” em SP

O PDT acaba de ganhar um reforço de peso em São Paulo: o vereador Netinho de Paula, que deixou o PCdoB. E mais nomes de destaque devem chegar ao partido em breve, afirma o tesoureiro estadual do partido, Lúcio Maluf, que ainda não cita nomes.

Especulações apontam que no pacote da migração de Netinho estaria o apoio do novo pedetista à reeleição do prefeito paulistano, Fernando Haddad (PT) em 2016. No entanto, Lúcio Maluf afirma que Netinho “é um possível candidato a prefeito de São Paulo”.

Além disso, o partido abriu conversas com a senadora Marta Suplicy, que deve deixar o PT para concorrer à Prefeitura de São Paulo. “A Marta simpatiza muito com o PDT, inclusive os CEUs, que ela implantou, foram sugestões do PDT e têm origem nos Cieps (Centros Integrados de Educação Pública), do [ex-governador do Rio de Janeiro, Leonel] Brizola”, destaca.

“Tivemos duas conversas e ela falou que não tomaria uma decisão [sobre seu futuro político] sem consultar o PDT. A expectativa é boa”.

De acordo com o dirigente, uma chapa formada por Marta candidata a prefeita com Netinho como vice na Capital “é possível”. “Seria um ‘chapão’ não é? Para ganhar a eleição”.

Lúcio Maluf avalia que, em meio a uma crise vivida pelo PT, “há um espaço grande no campo da esquerda, centro-esquerda”, que pode ser ocupado pelo PDT. “Com a queda, pelo menos temporária do PT, surge um espaço. O PDT é um partido muito forte, temos a quarta bancada do Senado, com seis senadores”.

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorOsasco usa água de lagos para limpeza pública
Próximo artigoVisão Atenta