“PDT está em um grande processo de desenvolvimento”

0

Mônica Veloso, Alex da Academia, Milton Cavalo e Lúcio Maluf, durante evento da legenda em dezembro / Foto: Eduardo Metroviche
Mônica Veloso, Alex da Academia, Milton Cavalo e Lúcio Maluf, durante evento da legenda em dezembro / Foto: Eduardo Metroviche

publicidade

O secretário geral do PDT no estado, Lúcio Maluf, compareceu à 1ª sessão da Câmara de Osasco na terça, 4, e disse, em entrevista, que o partido vive “um grande processo de desenvolvimento”. Ele anuncia que a secretária de Trabalho de Osasco, Mônica Veloso, fará parte da executiva estadual da legenda e que o vereador osasquense Alex da Academia será “candidato prioritário” do PDT a deputado estadual. Lúcio Maluf elogia ainda a atuação de Milton Cavalo à frente do diretório do partido em Osasco e revela a criação de uma coordenação regional. Confira:

Visão Oeste: Quais as perspectivas para o PDT na região?
Lúcio Maluf: O PDT está em um grande processo de desenvolvimento, a partir da saída do grupo liderado pelo [deputado federal] Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força, que foi fundar o Solidariedade (SDD). Agora, vamos ter uma representante de Osasco: a Mônica [Veloso], secretária do Trabalho, que será integrada à direção estadual do PDT e irá liderar o movimento de mulheres [do partido].
A Mônica é um quadro respeitável que vem trazer sua contribuição. Na região, estamos estruturando uma base regional importante e quem vem liderando esse trabalho de forma magnífica é o companheiro Milton Cavalo, presidente do PDT de Osasco, diretor do Sindicato dos Metalúrgicos [de Osasco e Região], que retomou o partido. Temos [em Osasco] um vereador, o Alex da Academia, uma secretaria importante [do Trabalho], com a companheira Mônica.

“Nosso DNA é de esquerda”

publicidade

E com relação a candidaturas para as próximas eleições?
O vereador Alex da Academia será candidato a deputado estadual com grandes chances de eleição. Será um candidato prioritário do partido, representando toda essa renovação do PDT e o trabalho coletivo que está sendo feito na região. Acreditamos muito na candidatura do Alex. Em Osasco, não temos candidato a deputado federal, na região temos candidatos, mas também conversaremos com os governos dos quais somos parceiros. Das entranhas do PDT foram gerados dois partidos no estado: o Solidariedade e o Pros. O PDT saíra das próximas eleições maior do que estes dois partidos. Já renovamos, em três meses, 60 direções municipais no estado.
Há uma renovação no perfil político no PDT, no sentido de que com o Paulinho da Força havia uma aproximação com o governo do estado, comandado pelo PSDB?
Nós temos uma aliança nacional com o PT no governo. Estamos há seis anos no Ministério do Trabalho, com excelentes serviços prestados. E, também, nosso campo é o campo da esquerda, nosso DNA é de esquerda. O PSDB caminha cada vez mais para ser o partido da direita no processo eleitoral.
Descendemos de Leonel Brizola, de todo esse corte trabalhista, progressista, e temos de cada vez mais nos alinhar com aqueles do campo da esquerda. Hoje nós temos candidato ao governo do estado, que é o [deputado estadual] Major Olímpio. Vamos ver as perspectivas, as pesquisas, o encaminhamento dessa candidatura, que tem tido uma resposta muito boa. No segundo turno, é muito provável que nossa aliança seja no campo à esquerda, não no campo da direita, que o PSDB representa.

“Estamos estruturando uma base regional importante”

publicidade

A pré-candidatura do Major Olímpio ao governo já é fato ou ainda uma intenção?
Há bastante confiança, uma disposição do partido, ele tem muita mídia, sintomas bons. Mesmo que isso [a candidatura ao governo] não ocorra por algum fator, temos [em Major Olímpio] um candidato a deputado federal de mais de 300 mil votos. O PDT deve repor os três deputados federais que perdeu nessa reorganização dos partidos. Se o Olímpio não for – acredito que será – nosso candidato a governador, podemos chegar a quatro deputados federais.

Comentários