Período de férias aumenta risco de roubos residenciais

0

Sistemas de monitoramento estão cada vez mais acessíveis e ajudam a dar proteção
Sistemas de monitoramento estão cada vez mais acessíveis e ajudam a dar proteção

publicidade

Até o mês de outubro foram registradas 135,5 mil ocorrências de roubos somente na capital paulista, ultrapassando o número de casos ocorridos durante os 12 meses de 2013, que teve saldo de 126,5 mil registros. Desse total, o número de roubos a residências subiu 1,92% em outubro desse ano. Tendo a maior incidência do delito em janeiro, período de férias, com alta de 2,42% na relação com o ano passado. Os dados são da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo.

Época exige precauções na segurança

Na região, o número de roubos também cresceu. Osasco registrou até outubro 7,2 mil casos, número superior ao registrado nos 12 meses de 2013, que fechou com 4,7 mil ocorrências. Em Barueri, o cenário é parecido. Até outubro houve 1,2 mil ocorrências de roubo, diante de 1.089 casos registrados ao longo de todo o ano de 2013.
Além do período de férias, as comemorações e viagens de final de ano ajudam no relaxamento da segurança doméstica. Segundo o coordenador geral da unidade Alphaville da Embrase Segurança & Serviços, Edson Orrin, é preciso tomar algumas medidas preventivas para evitar dor de cabeça.

publicidade

Ele explica que em casos de viagem, é importante comunicar a ausência a um vizinho de confiança e também a parentes próximos para que fiquem atentos a qualquer movimentação estranha. “Se for necessário, peça que ele cuide do recebimento de suas correspondências para que sua ausência não seja percebida. Evite deixar as chaves de casa, mas, caso seja necessário, escolha uma pessoa de confiança absoluta”, explica.
Hoje em dia muitas residências possuem sistemas de monitoramento, o que facilita a segurança quando os moradores avisam a companhia da viagem. “Em geral, essas unidades de controle colocam um aviso sobre seu cadastro que estimula a atenção por parte da vigilância”, diz.

publicidade
Comentários