PM é morto após ter moto roubada no trecho Osasco do Rodoanel

0

Neste domingo, 4, por volta das 19h, o soldado da Polícia Militar de 21 anos, identificado como Anderson, foi morto com três tiros após ser assaltado no Km 19 do rodoanel, no Jardim Veloso, em Osasco.

publicidade

De acordo com a corporação, testemunhas disseram que os assaltantes chegaram em uma motocicleta atirando. Anderson havia saído do trabalho, na 1ª Companhia do 33º Batalhão da Polícia Militar, em Carapicuíba. O soldado teve sua arma levada pelos criminosos.

O latrocínio ocorreu perto da Praça de pedágio do Rodoanel. A concessionária que administra o trecho, a CCR Rodoanel, ainda não sabe informar se havia câmeras no local. Segundo a polícia, Anderson tinha apenas um ano de corporação.

publicidade

Chacinas
A região registrou só nos dois últimos meses duas chacinas. A primeira aconteceu em agosto, em Osasco e Barueri, e deixou 19 mortos. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), pelo menos dez criminosos participaram da chacina. Até o momento, apenas uma pessoa – um policial militar – foi presa.

O secretário de Segurança Pública do estado de São Paulo, Alexandre de Moraes, disse que a investigação sobre o envolvimento de 18 policiais militares (PMs) nas chacinas continua em um ótimo ritmo. Uma força-tarefa, formada por 50 policiais, foi criada para investigar as mortes. Promotores do Ministério Público também estão acompanhando as investigações.

publicidade

A Corregedoria da Polícia Militar convocou 32 policiais que trabalhavam em Osasco e Barueri, quando ocorreu a chacina, para colaborar como testemunhas nas investigações. Os 32 PMs são do 42º Batalhão, em Osasco, e do 20º Batalhão, em Barueri.

Carapicuíba
Pouco mais de um mês após uma das maiores chacinas do estado de São Paulo, quatro adolescentes entre 16 e 18 anos foram assassinados a tiros na madrugada do dia 19, em Carapicuíba. O episódio marca a 15ª chacina do ano no estado.

As execuções aconteceram por volta da 0h40, próximo a uma pizzaria onde os jovens trabalham como entregadores de pizzza. Douglas Vieira e Matheus Silva, de 16 anos, José Carlos da Costa, de 17, e Carlos Eduardo Montila de Souza, de 18 anos, foram cercados e mortos por atiradores, na Rua Radamés Cretti. Os corpos foram encontrados de bruços com tiros na cabeça. Nenhum deles tinha passagem pela polícia.

Por enquanto, está descartada a hipótese de ligação com as chacinas de Osasco e Barueri. Até então, a polícia trabalha com duas hipóteses. Na primeira, os jovens estavam conversando na frente da pizzaria quando homens dentro de um carro cinza chegaram e atiraram. Na segunda hipótese, os bandidos conheciam as vítimas e tudo começou de uma discussão anterior.

Comentários

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorCharge
Próximo artigoEvento discute Arranjos Produtivos Locais em Osasco