Policiais que agrediram homem e vizinhos em Barueri são afastados

1
pm barueri
Foto: reprodução

De acordo com a Ouvidoria da Polícia de São Paulo, os policiais militares envolvidos na agressão contra um homem e vizinhos que tentaram defendê-lo, no Jardim Belval, em Barueri, foram afastados e vão responder a inquéritos. “A Corregedoria acompanha de perto as investigações e o Ministério Público será notificado”, afirma ainda, em nota.

publicidade

Um vídeo gravado na noite de sexta-feira (12) mostra PMs agredindo um homem rendido e, depois, vizinhos que tentaram protegê-lo.
O homem estava sentado na calçada, com o celular na mão. De repente, uma viatura da PM estaciona, policiais descem do carro e um deles rende a vítima com uma gravata no pescoço.

O homem é agredido mesmo já algemado e deitado no chão. Três vizinhos foram tentar defendê-lo e também foram atacados, com golpes de cassetete, por outros policiais.

publicidade

Também repercutiu neste fim de semana as agressões filmadas em vídeo por parte de policiais militares, com socos, chutes e cassetetes, contra um jovem rendido no Jacanã, zona Norte de São Paulo, na madrugada de sábado (13). Os dois casos resultaram em um total de 14 PMs afastados.

publicidade

Ariel de Castro Alves, advogado e conselheiro do Conselho Estadual de Direitos Humanos (Condepe) declarou, ao portal G1: “são cenas chocantes de violência policial. Policiais agem na periferia bem diferente de quando atuam em bairros nobres, como Alphaville. As imagens evidenciam crime de tortura já que a vitima estava sendo agredida de forma covarde e aviltante pelos PMs, sofrendo intenso sofrimento físico e psicológico”.

O governador João Doria declarou: “Absolutamente condenável as atitudes dos policiais militares que abusaram da força, em duas ações policiais, uma na Capital e outra em Barueri. Os policiais envolvidos foram afastados e serão submetidos a inquérito. O Governo de SP não compactua com qualquer tipo de violência”.

O secretário de Estado da Segurança Pública, João Camilo Pires de Campos, afirmou, em nota: “os excessos registrados nas ações policiais na Capital e em Barueri são lamentáveis e não condizem com as práticas da Polícia Militar, que diariamente atende a mais de 80 mil chamados para proteger e salvar vidas. Os policias envolvidos nessas ocorrências foram imediatamente afastados de suas funções e respondem a inquéritos militares. A Corregedoria acompanha de perto as investigações e o Ministério Público será notificado. A Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo não tolera desvios de conduta e apura com rigor todas as denúncias.”

Alphaville

As agressões de policiais na periferia de Barueri e de São Paulo contrastam com a atuação, também registrada em vídeo, em uma ocorrência em Alphaville, bairro nobre entre Barueri e Santana de Parnaíba, há duas semanas. Acusado de violência doméstica, o empresário Ivan Storel recebeu os policiais militares com ofensas e xingamentos. “Você pode ser macho na periferia, mas aqui você é um b…. Aqui é Alphaville, mano”.

Os policiais chamaram reforço e conduziram Storel à delegacia. Foi lavrado boletim de ocorrência por desacato, desobediência, ameaça, injúria e violência doméstica. O empresário foi liberado para responder em liberdade.

Com a viralização do vídeo, milhares de internautas questionaram se o tratamento dado ao homem que atacou os policiais seria o mesmo se a ocorrência fosse na periferia.

O policial envolvido na ocorrência em Alphaville garante que agiria da mesma forma na periferia: “O pessoal que comentou isso não conhece o trabalho da Polícia Militar”. A ação, afirmou, reflete o “profissionalismo que a Polícia Militar oferece a toda a população paulista”.

Comentários