Policlínica do Engenho Novo, em Barueri, realiza teste de bactéria para assegurar...

Policlínica do Engenho Novo, em Barueri, realiza teste de bactéria para assegurar ainda mais a higiene

0
Compartilhar
Foto: Lourivaldo Fio/Secom

A higiene anda de mãos dadas com a segurança, especialmente em ambientes clínicos. É por isso que a Policlínica Cruz Preta / Engenho Novo, ligada à Secretaria de Saúde de Barueri, solicitou um teste para medir a eficácia dos produtos de limpeza utilizados em sua rotina.

Publicidade

O teste foi realizado no dia 12, nas chamadas áreas críticas, ou seja, nos locais de maior circulação de pessoas e de procedimentos mais delicados. É o caso do RPA (Repouso Pós Anestésico), as salas de endoscopia e colonoscopia, a CME (Central de Material Esterilizado), a sala de pequenas cirurgias e o consultório de oftalmologia.

O procedimento foi executado pela bióloga Marília Bixilia Sanchez. “Hoje realizamos um monitoramento microbiológico dos pontos críticos aqui da unidade. Avaliamos se está livre de contaminação de fungos e bactérias”, explicou a especialista.

Segundo ela, o método utilizado é chamado Suab, que demora de dois a cinco dias para emitir os resultados. “A gente pega uma determinada área, faz o Suab e vai ver se tem crescimento de microrganismos naquele ponto mostrado, daí consegue dizer se a limpeza do local está sendo eficaz – tanto a limpeza por parte da equipe de limpeza quanto a limpeza de rotina da enfermagem no uso de bancada e equipamentos”, detalhou Marília.

Para a diretora administrativa da Policlínica, Patrícia Machado, os cuidados com a higiene nunca são demais, principalmente porque lá existe um rigoroso programa de segurança ao paciente.

Publicidade

“A Policlínica tem uma preocupação constante com a segurança do paciente. A gente percebeu que esse era um protocolo usado em várias unidades e resolvemos chamar a empresa para fazer esse monitoramento. Foi a primeira vez e nós pretendemos continuar fazendo para conhecer realmente a nossa unidade”, garante Patrícia.

Marília atesta a atitude. “Essa é uma prática que diversas unidades utilizam porque você consegue fazer o monitoramento e identificar se vai propagar alguma contaminação, tanto para a equipe de trabalho quanto para o paciente. Para não ter esse fluxo microbiológico você faz esse monitoramento para checar e deixar tudo em ordem”, diz.

A Policlínica contou com a parceria da empresa que fornece os produtos de limpeza para a realização do teste. O objetivo é garantir que os produtos comprados tenham 100% de eficácia na esterilização de todos os ambientes do equipamento de saúde, garantindo a segurança e o bem-estar de todos.

Compartilhar

Comentários