Políticos de Osasco e região condenam “monstruosidade” contra menino preso em barril

A criança chegou a comer fezes porque não recebia comida

0
menino preso em barril
Fotos: Polícia Militar

Nesta segunda-feira (1°), políticos de Osasco e região se manifestaram sobre o caso que indignou a população, do menino que foi encontrado acorrentado dentro de um barril de ferro, em Campinas, no interior. A criança chegou a comer fezes porque não recebia comida e nem água.

publicidade

O ex-prefeito de Osasco e deputado estadual Emidio de Souza (PT) usou o Twitter para lamentar o caso e pedir rapidez da parte da Justiça. “Muito triste o caso do menino de 11 anos que era torturado pelo pai, em Campinas. A Justiça precisa dar celeridade ao caso e punir os envolvidos”, defendeu.

publicidade

Quem também expressou indignação nas redes sociais foi a deputada federal Renata Abreu (Podemos-SP), que tem atuação focada também em Osasco e região. “Meu Deus, quem tortura uma criança não pode ser definido como ser humano. Que monstruosidade”.

publicidade

Os policiais chegaram até à residência onde a criança vivia com o pai, a namorada e a filha da mulher, após receber denúncias de vizinhos. Ele foi socorrido e levado ao Hospital Ouro Verde, onde deve permanecer internado para tratar a desnutrição.

Comentários